Gatos

Freddie Mercury e a paixão pelos gatos

Freddie Mercury era conhecido por seu comportamento excentrico no palco, mas nos bastidores era um homem de família devotado à sua família de gatos.

Apesar de ter casas em Nova Iorque e na Alemanha foi em Londres, que se sentia verdadeiramente em casa e onde ele mantinha seus gatos: Tom, Jerry, Oscar, Tiffany, Dalila, Golias, Miko, Romeo, e Lily que sempre estavam com Freddie onde quer que ele estivesse na casa, principalmente fazendo companhia a ele em sua cama.

Algumas das canções mais conhecidas de Freddie eram sobre à procura e perda do amor, mas as duas constantes em sua vida eram sua ex namorada Mary Austin, e seus gatos.

Dizem que quando ele estava em turnê, ele ligava para sua casa em Londres para conversar com cada um de seus animais de estimação enquanto Mary colocáva-os perto do telefone, para que pudessem ouvi-lo falar. Os gatos até recebiam seus próprios presentes de Natal.

Seus gatos também faziam parte de sua música. Em 1985  Mercury dedicou seu primeiro álbum solo, “Mr Bad Guy”, “a meu gato Jerry e também ao Tom, Oscar e Tiffany, e para todos os amantes dos gato em todo o universo e que se danem o resto”. Seu gato favorito era Dalila (Delilah) e esta foi personagem de uma canção escrita para o álbum Queen 1991 “Innuendo”. Os gatos também estrelaram o videoclipe: “Those Were The Days Of Our Lives”, onde Freddie usava um colete de seda pintado com retratos dos seus gatos.

Freddie tornou-se cada vez mais recluso após ser diagnosticado com AIDS com poucas pessoas sabendo de sua condição devastadora. Até o fim, apenas sua família e amigos muito íntimos, como Mary Austin foram autorizados a aproximar do cantor e segundo dizem, sua gata Dalila estava deitada perto dele em sua cama quando ele deixou este mundo.


Freddie & Miko

Freddie & Romeo

Freddie & Tiffany

Freddie, Oscar & Tiffany

Delilah & Goliath

Jim Hutton, Freddie & Dorothy

Freddie Delilah e Miko

Lily




Deixe um comentário: