Entrevista com Beto Sarti, representante da marca Brian May Guitars no Brasil

Marcelo Facundo, músico e escritor, recentemente conversou e fez uma entrevista com Beto Sarti, representante das guitarras Brian May no Brasil (www.brianmayshop.com.br).

Confira abaixo:



QN – Como surgiu a idéia de trazer as guitarras do Brian May para o Brasil?

Beto Sarti
– Bom, antes de mais nada, sou músico e apaixonado pelo Queen como todos vocês (risos); sempre fui admirador do som, do timbre dessa fantástica guitarra, que por muitas vezes vi “chorar” na mão dele, sendo assim, uma coisa sempre me deixou intrigado: “Porque essa maravilha de instrumento não se encontra à venda no mercado brasileiro?”

Fui atrás, pesquisei sobre como trazê-la, pois sabia que já haviam fabricado ela na BURNS e na GUILD; fiquei muito surpreso ao saber da história que o próprio Brian havia retomado o controle da fabricação da Red Special através de um projeto que saiu do papel em 2006, em parceria com Barry Morhouse da House Music, com o Pete Malandrone, e com assessoria de Greg Fryer e do Andrew Gaytone, que reformaram a “ Old Lady” para ele.

Após algum tempo, nasceu a idéia de tentar trazer a representação para o Brasil….e foi um longo período de 1 ano e oito meses de espera no total. Solicitei ao Barry Morhouse a representação e somente em maio de 2010 eles assinaram o contrato de exclusividade com a ARS Representações para a importação desses instrumentos. Trouxemos de volta ao Brasil também da House Music a linha completa da marca BASS COLLECTION, que hoje pertence a Bass Centre, empresa do Barry Morhouse e sócio do Brian May……e foi essa a história.

QN – Conte-nos um pouquinho sobre as guitarras, como são fabricadas? aonde?

Beto Sarti – Bem, elas são fabricadas na Coréia atualmente (a parte de madeira); e é mantida rigidamente a construção como a da original. É praticamente artesanal, por isso sua qualidade é inigualável e sua quantidade é limitada. Os materiais usados são absolutamente os mesmos usados na original, portanto muito fiéis. O corpo e o braço são feitos em mogno, a escala em ébano com 24 trastes e uma inovação criada por Brian na época: “o traste zero”.  Ele faz com que a afinação seja perfeita, pois as cordas saem paralelamente ao longo do braço e até as tarraxas. A captação é single coill com três captadores da Burns Signature Brian May; a ponte é Wilkson e as tarraxas Grouve com trava.



QN – Como você classificaria a guitarra, em relação à porcentagem que ela representa do timbre do Brian May?

Beto Sarti – Ela é a guitarra do Brian (risos), é a cópia “Old Lady” com pequenas modificações que não alteram em nada o seu timbre. Precisamos esclarecer que para se obter o timbre dele, não basta possuir uma BM Special apenas; temos que ter também o Treble Booster que ele utiliza (feito pela Fryer Sound), um Vox AC30, mais módulos da TC Eletronic para o delay. Ah, e o mais importante, a pegada dele (risos), pois como diz o Pete Malandrone, você pode dar uma guitarra de cinqüenta dólares na mão do Brian, fechar seus olhos ou virar de costas e você saberá que ele que está tocando! Se você estiver empunhando uma BM Special, com o Booster e o AC30 já se chega ao timbre exato.

QN – A BMG vende também outros artigos relativos a Brian também?

Beto Sarti – Sim, claro. Vocês encontrarão na www.brianmayshop.com.br, tudo o que nós comercializamos relacionado à linha Brian May Guitars. As guitarras BM Special, os violões Rhapsody, o Bass Special, a Mini May, os Deacy Amp, os pedais do Fryer, as cordas Optima Gold e todos os acessórios da linha BMG.

QN – Imagino que uma dificuldade que você encontre seja o fato da guitarra estar muito associada a Brian May, mas pelo que sei é uma guitarra muito versátil, pode ser utilizada em quase todos os estilos musicais, é isso?

Beto Sarti – Pois é, já ouvi muito esta frase. “ESSA É UMA GUITARRA ESPECÍFICA”. Eu, como musico, não consigo entender isso. É como se me dissessem: “A Red Special só serve para tocar músicas do Queen e do Brian May”! Desculpe-me quem disse isso, eu espero sinceramente que estas pessoas leiam esta entrevista (e foi gente que entende muito do assunto), mas isso é uma tremenda ignorância … um tremendo absurdo. Para os leigos em Red Special, aqui vai um exemplo: A Gibson modelo Les Paul ou SG possuem 3 posições de chaveamento; a Fender Stratocaster ou modelos similares possuem 5 posições, a BM Special possui 13 posições (ganhamos! Risos). Agora, falando sério é a única guitarra que foi concebida desta maneira. Os botões de cima ligam e desligam independentemente cada captador e os botões de baixo invertem as fases dos mesmos (quando ligados). Os captadores são ligados em série e não em paralelo como são ligados os captadores das guitarras existentes.

Nenhuma das guitarras citadas acima, que são tão famosas, você conseguirá tal diversidade de sons limpos. Na BM Special, você consegue 13 timbres limpos (isso, sem usar os botões de volume e tone que normalmente o Brian usa no máximo).
Você consegue tranquilamente sons muito iguais aos sons da Strato, Les Paul, SG, Telecaster, Gibson 335, etc… Como disse a Duda da revista Música e Mercado: ”Ela é todas em uma”.

Nós que a conhecemos tão bem, precisamos quebrar esse paradigma, que não é brasileiro, é mundial. Só posso dizer que a BM Special é uma guitarra fantástica, concebida por dois gênios: Brian e seu Pai.

QN – Fale um pouco sobre o violão Rhapsody e o baixo Bass Special.

Beto Sarti – Eles foram concebidos a partir do desenho da Red Special. O Rhapsody é um violão eletroacústico e segundo o Brian, necessitava manter o mesmo desenho e a mesma característica da Old Lady, principalmente o desenho, o tamanho e o braço, que deram muito certo (risos). A captação é a tradicional Piezzo e o pré-amplificador utilizado é o B-Band de 5 bandas com afinador digital, regulagem de freqüência de graves e agudos e inversor de fases, um verdadeiro show ……. O baixo também segue as mesmas características de construção da BM Special, corpo e braço de mogno, escala em ébano de 31 polegadas, dois captadores Bass Centre e fala muito (quem pode dizer é Júnior do Magic Rockin, que possui o primeiro baixo da América Latina! Risos). Ah, o desenho é igual ao da Red Special… lindo!

QN – O que os fãs do Queen podem esperar de ações de marketing relativos à banda junto a BMG?

Beto Sarti – Para o ano de 2012, estamos bolando algumas surpresas para todos vocês. Vamos começar as tratativas com a matriz em Londres, para fazermos algumas ações voltadas para os fãs brasileiros e da América Latina. Quem sabe não trazer o Brian ao Brasil¿ Afinal, ele tem o costume de ir a todas as representações no mundo… Aliás, uma visita e um show não seria nada mal¿! (risos). Em Janeiro estamos nos programando para ir a Londres para uma visita e negociações.

Em 2012, estaremos mais presentes aos eventos dos fã-clubes do Queen e do Brian em AM, MG, SC e certamente em SP, falando e dando oportunidade aos fãs de conhecerem mais sobre estes maravilhosos instrumentos através de workshops com a presença de endorses e do luthier exclusivo da Brian May Brasil, Márcio Benedetti.

QN – Como se faz para adquirir um instrumento contigo?

Beto Sarti – Para adquirir um instrumento, basta entrar na loja www.brianmayshop.com.br e escolher. Como os instrumentos são feitos quase que artesanalmente, há uma espera, mas plenamente suportável (risos).

QN – Você conheceu o Brian pessoalmente? (Caso sim qual foi sua impressão sobre ele?)

Beto Sarti – Infelizmente, ainda não, mas pretendo assim que for a Londres. Apesar de não conhecê-lo pessoalmente, minha impressão sobre a pessoa “Brian Harold May”, é a melhor possível. O cara é um gentleman e pelo que sei de pessoas que conversaram e conversam com ele pessoalmente, é muito atencioso e educado.

QN – Deixe um recado aos mais de cinco mil fãs cadastrados e que leêm o nosso portal.

Beto Sarti – Pessoal, a ARS Solution Brasil fez pelo que sei, o impossível. Conseguimos de forma espetacular (modéstia a parte) a concessão de marca com exclusividade. Agora nos ajudem a mantê-la e divulgá-la para todos os fãs e todos os músicos, esses fantásticos instrumentos, concebidos e fabricados por esse gênio “Brian May”. Até breve com mais novidades e obrigado pela oportunidade de estar na QueenNet.

WE ARE THE CHAMPIONS…

Para maiores informações e modelos de guitarras e equipamentos:  www.brianmayshop.com.br

Site institucional: www.brianmayguitars.com.br






Agradecimentos ao Beto Sarti pela entrevista.


Deixe um comentário: