A história por trás da canção “I Want to Break Free”

Por Tiago Abreu, Fonte: Is This The Real Life?


Uma das canções mais famosas do QUEEN, especialmente em território nacional, é “I Want to Break Free” também é uma das músicas mais incompreendidas da banda. Lançada em 1984, no álbum “The Works”, foi escrita por John Deacon.

Imagem

Anteriormente ao disco, a banda estava em turnê do questionado álbum “Hot Space” e, neste período, o grupo estava cansado de digressões. Nesta época, Brian May gravou um disco com EDDIE VAN HALEN, Roger Taylor preparou um segundo disco solo e Freddie Mercury passou a trabalhar em seu futuro primeiro LP solo. John Deacon, por sua vez, foi descansar com sua família.

Em meados de 1983, John Deacon escreveu a canção. A respeito de suas composições, o baixista disse, em uma entrevista no ano anterior, que normalmente escreve canções criando personagens e temas cujas reflexões os permeiam. Assim, é comumente aceito que “I Want to Break Free” trata, simplesmente, de alguém que deseja se libertar de dificuldades. Em entrevista a Globo, no famoso diálogo com Glória Maria, Freddie Mercury diria que “tem a ver com todos. É alguém que tem uma vida difícil e quer se livrar de seus problemas”.

Durante as gravações do álbum, a banda estava em crise, mas decidiram seguir em frente. Para a divulgação do disco, foram lançados quatro singles, cada um escrito por um dos membros: “Radio Ga Ga” (Roger Taylor), “It’s a Hard Life” (Freddie Mercury), “Hammer to Fall” (Brian May) e “I Want to Break Free” (John Deacon).

Imagem

Uma curiosidade sobre o single é que ele veio em várias capas distintas. Uma delas tinha a foto dos quatro membros, e outras quatro capas com fotos individuais. Para a divulgação da canção, surgiu a ideia de gravar o seu clipe.

A ideia do videoclipe veio da então namorada de Roger Taylor, Deborah Leng (que aparece no clipe de “Breaktru”), que sugeriu a banda uma paródia da novela Coronation Street, caracterizados como drag queens. Taylor levou a ideia para os demais, que aceitaram em fazer algo bastante humorístico e irônico.

No DVD de clipes da banda, lançado em 2003, Roger disse que ele e o diretor David Mallet chegaram a fingir um namoro na chegada da namorada de David ao local de gravação. Nas cenas, Taylor está vestido como uma jovem estudante. Brian, no mesmo material, diria que praticamente ninguém fora da Inglaterra entenderia que o vídeo se trata de uma paródia escrachadamente humorística.

Nas cenas seguintes, principalmente pensadas por Freddie e David Mallet, os quatro membros estão em um local escuro, juntamente a mineiros. Mais tarde, Freddie surge sob uma série de pessoas, fazendo outra referência, desta vez a uma peça feita pelo Nation Ballet, em que o vocalista surge como Puck, um ser mitológico que faz travessuras.

O clipe da canção foi muito bem recebido no território britânico – onde Coronation Street era exibida – e no território norte-americano, o vídeo chegou a ser recusado em algumas emissoras porque era “impróprio”.

A canção tornou-se um sucesso, e foi tocada no Rock in Rio de 1985, aqui no país. Nesta ocasião, surgiu-se muitos boatos acerca da canção, inclusive reproduzida erroneamente em livros. No entanto, “I Want to Break Free”, no Brasil, foi executada e recebida com êxito.

Mesmo depois de 30 anos correndo pelo mundo, a música ainda é interpretada, por muitos, como apologética ao mundo LGBT, o que não procede.

 

 

Fonte: http://whiplash.net/
Dica de: Roberto Mercury

Alexandre Portela

Fã do Queen desde 1991. Amante, fascinado pela banda e seus integrantes. Principalmente Freddie! =)

Outras notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.