“The Game” completa 35 anos!! Relembre os hits do álbum

Há exatos 35 anos, o Queen lançava “The Game”. O oitavo álbum do quarteto foi responsável por uma série de marcos e mudanças para a banda. Para começo, esse era o disco mais simples e direto da banda, até então com suas dez faixas e pouco mais de 35 minutos. 

Foi aqui também que eles finalmente se renderam aos sintetizadores ainda que de forma no geral discreta – nos anos 70 vários discos deles vinham com a mensagem “no synthetizers” na contracapa. 

O álbum também expandiu a paleta sonora da banda – o rock épico e as grandes baladas estavam presentes é claro, mas também o rockabilly, o funk, o hard rock mais cru, o glam rock e outras misturas sonoras.

Ainda que os fãs mais antigos tenham reclamado, essa opção por uma sonoridade mais pop e eclética, lhes abriu as portas do mercado americano – tanto que, ainda hoje, ele é o disco mais popular da banda nos EUA com suas 4 milhões de cópias vendidas.

Para os brasileiros o trabalho também traz boas memórias, já que a “The Game Tour” também passou por aqui em 1981 – a primeira vez que um megashow de uma grande banda pôde ser visto no Brasil.

Nada menos que cinco faixas do álbum saíram como single. Relembre abaixo três deles.

“Crazy Little Thing Called Love”
Lançada um pouco antes do álbum, ainda em 1979, essa homenagem ao rock dos anos 50, composta pelo vocalista Freddie Mercury, se tornou um dos grandes clássicos da banda e presença constante em seus shows. Ela chegou no segundo lugar na parada britânica, mas, bem mais importante, se tornou o primeiro número 1 deles nos EUA.


“Play The Game”
A balada que abre o álbum, uma das mais inspiradas já compostas por Mercury, trazia pela primeira vez os sons de um sintetizador em um disco do grupo. Ainda que ele surja mais como uma brincadeira para se obter alguns efeitos sonoros durante sua parte instrumental – no futuro o instrumentos seria parte fundamental na sonoridade deles.

O clipe da faixa também é importante, já que foi aqui que Mercury passou a usar o bigode que se tornou sua marca registrada. “Play The Game”, não fez muito sucesso nas paradas- n° 14 no Reino Unido e 42 nos EUA, mas se tornou uma canção muito querida pelos fãs da banda.


“Another One Bites The Dust”
A banda enveredou pelo funk e disco music nesta música composta John Deacon. Foi ele quem criou a famosa linha de baixo que não faria feio em um disco do Chic. A faixa explodiu em todo o mundo chegando ao topo da parada americana – curiosamente na Inglaterra ela não foi além do número 7 – e vendendo sete milhões de cópias. 

O sucesso foi tanto, que para o disco seguinte, “Hot Space” de 1982, eles decidiram gravar um número ainda maior de faixas “dançantes”, desa vez com resultados catastróficos. O álbum é considerado o pior da banda e vendeu pouco – ainda que a presença da clássica “Under Pressure” o redima, ao menos um pouco.

Fonte: www.vagalume.com.br

Alexandre Portela

Alexandre Portela

Fã do Queen desde 1991. Amante, fascinado pela banda e seus integrantes. Principalmente Freddie! =)

Outras notícias

There are 1 comments

  1. Avatar

    Grande disco, um dos melhores deles, sem sombra de duvida, e também depois de Hot Space sair as lojas, o Michael Jackson e seu produtor, usaram influencias desses álbuns do Queen, pra criar o famoso disco Thriller. E na ultima turnê do Queen de 1986, eles não foram ao Estados Unidos, acho que a ultima passagem deles pela América do Norte, foi em 1984.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.