Freddie Mercury foi um grande cantor e compositor, mas não um gênio…

Por Regis Tadeu | Colunista yahoo

É engraçado como a morte faz com que certos artistas sejam elevados à categoria de semidivindades, não?  Jimi Hendrix, Jim Morrison, Janis Joplin, Kurt Cobain e, mais recentemente, Amy Winehouse… Todos eles receberam, pós-morte, um status de mitificação que não corresponde ao que produziam nos períodos que antecederam seus respectivos falecimentos. Todos receberam uma áurea de santidade que não correspondia ao que eram realmente como pessoas…

Freddie Mercury foi mais uma vítima desta “babação de ovo” por parte da mídia e do próprio público. No período que se sucedeu à sua morte, o cara foi alçado a uma posição quase mitológica por pessoas que, em sua imensa maioria, conheciam apenas meia dúzia de hits do Queen e só tinham visto o cara e a banda pela TV.

Ele foi um grande cantor? Sem dúvida alguma. Um dos melhores que o rock e, porque não dizer, a música em geral já viu e ouviu. Os cinco primeiros discos do Queen comprovam isto, fato este abordado em um texto que escrevi há alguns meses.

Foi um grande compositor? Sim, ele foi, mas não o gênio que todos apregoam. Afinal de contas, Mercury tinha ao seu lado três músicos talentosíssimos, dois deles sendo compositores tão bons quanto ele – o baterista Roger Taylor e o guitarrista Brian May. Este trio, mais o tranquilo e competente baixista John Deacon, formaram um dos grupos mais criativos da história da música.

O problema é que este processo de endeusamento de um determinado artista quando ele morre costuma varrer para baixo do tapete da História as grandes mancadas, os defeitos de caráter, as canções ruins e os momentos constrangedores que tal artista brindou ao mundo. Hoje, quando todos tecem loas e elogios – justos, diga-se de passagem – ao vocalista do Queen, que estaria completando 65 anos se estivesse vivo, é preciso lembrar que seu endeusamento é injustificado e até mesmo injusto em relação seus companheiros de banda.  Afinal de contas, sempre que Mercury se aventurou a ficar longe de Taylor, May e Deacon, tudo o que ele fez foi criar inúmeros momentos de “vergonha alheia musical”.

Ah, você pensa que sou um cara insensível e quer provas disto? Ok…

Como é possível esquecer o terrível e cafonérrimo dueto que Mercury fez com a cantora lírica Montserrat Caballé na pavorosa “How Can I Go On”? E quando tentou embarcar em uma carreira solo por meio do patético disco Mr. Bad Guy, com canções terríveis como “Living on My Own”, “My Love is Dangerous” e “Man Made Paradise”? Isto ninguém lembra ou finge não lembrar na hora da “babação de ovo”, né?

Mesmo durante seus tempos de Queen, Mercury fez discos abomináveis – como Hot Space e The Miracle, com canções inacreditavelmente ridículas, como “I Was Born to Love You”, “Las Palabras de Amor”, “Back Chat”, “Calling All Girls”, “Scandal” e outras porcarias inomináveis.  Nem vou escrever a respeito do assassinato que ele cometeu ao regravar a clássica canção do The Platters, “Great Pretender”, porque aí já é covardia.

O intuito deste artigo não é denegrir a imagem e o bom trabalho que Mercury fez com o Queen até o disco The Game, mas sim lembrar as pessoas que tentam transformá-lo em mito que seu falecido ídolo tem “pés de barro”…


Fonte: http://colunistas.yahoo.net/posts/13338.html
Dica de: Roberto Mercury

Alexandre Portela

Alexandre Portela

Fã do Queen desde 1991. Amante, fascinado pela banda e seus integrantes. Principalmente Freddie! =)

Outras notícias

There are 0 comments

  1. Concordo em parte, mas acho que ele foi muito duro nas críticas. Algumas até, sem sentido nenhum. Como achar que Freddie estragou The Great Pretender, discordo e muito. Até porque, acho que música é, também, questão de gosto. E isso, ainda bem, cada um tem o seu.

    Responder
  2. é natural algumas pessoas quererem tirar o mérito de personagens populares,tal como mercury e jimi hedrix..
    chamo isso de síndrome underground…

    Responder
  3. esse regis tem que ir tomar no c*,falar mal de how can i go on?uma musica cantada com a alma que até arrepia quando ouve,tenha dó.
    e o mr bad guy o fred deixou bem claro que faria coisas diferente do queen,mais dançante,quase uma brincadeira.
    o importante é nao se repetir,mesmo assim fez varios classicos com o queen depois disso, mesmo sabendo que estava com aids.
    esse regis é imbecil,deve ser fâ do reestart!

    Responder
  4. O album Mr. Bad Guy e coisas como Body Language e Delilah por exemplo são coisas horrendas e bizarras de um gosto de cão!!! Já as demais canções e albuns citados acho que ele falou bobagem. No mais concordo com o texto.

    Responder
  5. "Querido" Regis…
    Concordo quando você escreve que nem todas as músicas do Freddie são boas, realmente, não dá pra comparar álbuns como 'Hot Space' e 'Mr. Bad Guy' a álbuns como A Night At The Opera e A Day At The Races… sem dúvida, esses últimos são mil vezes melhores!
    Mas, sinceramente, você não deve ter um pingo de sensibilidade e alguns problemas sérios de audição pra ter a capacidade de chamar 'How Can I Go On' de pavorosa… por acaso você sabia que o estado de saúde do Freddie era muito MUITO ruim nessa época? Quero ver alguém cantar como ele, mesmo estando a beira da morte… aliás, tem muita gente por ai, esbanjando saúde, e que não consegue fazer nem metade do que ele era capaz!

    Vai ouvir um pouco de Calypso, Restart, Parangolé… quem sabe você não encontra algum gênio pra elogiar na sua próxima crítica?

    Responder
  6. Boa noite pessoal!
    Nada contra a pessoa que expressa uma opinião, se o tal Régis não gosta problema dele.
    Porém achei de um extremo mau-gosto o que escreveu, dá a entender que é um despeitado (uma crítica levada para o lado pessoal), referente ao trabalho de Mercury e com certeza falou do The Miracle e do Hot Space somente por falar (porque leu vários comentários negativos sobre ambos (acho que nunca ouviu uma música sequer desses álbuns).
    Na minha opinião Hot e Miracle não são tão abomináveis, claro que teve as suas derrapadas, porém como nós fãs sabemos teve fatores que influenciaram nisso (nem para pesquisar sobre o trabalho da banda esse monstro mofado do pântano presta!).
    Será que o Régis "Já Deu" pensa que acha que faz melhor?

    Bjos para everybody!

    Responder
  7. -Calling All Girls não foi escrito pelo Freddie ¬¬
    É uma música do Roger, que diga-se de passagem, eu gosto muito.

    -Mr. Bad Guy não é de todo ruim assim como ele diz.
    -Barcelona é incrível, essa ele nem deve ter se dado ao trabalho de escutar pra falar essas asneiras. Então, no comments…
    -The Miracle apesar de não ser top do Queen não é ruim não, é um som super amadurecido deles, sem falar que mtas bandas de hj em dia gostariam mto de conseguir fazer um álbum desse, oq é "porcaria" pra os padrões do Queen, seria uma maravilha pra essas pseudo bandas.
    -Hot Space tb não fica atrás na minha opinião, apesar de ter coisas melhores do Queen. A única música que não gosto é Under Pressure com a participação do Bowie, se fosse só o Queen seria mto melhor, ele estraga a música, fica mto mucha.
    -E por último: Ele não estragou The Great Pretender. É uma regravação mto boa, conheço várias pessoas que lembram dessa música como dele, e depois descobriram que era uma regravação.

    De resto concordo com ele, há um endeusamento sem o menor sentido. Mtas vezes essas pessoas não eram ideal de exemplo pras pessoas, como p/ exemplo a A. Winehouse. Ela pra mim não faz a menor diferença, e não era exemplo de vida pra ninguém.

    Responder
  8. Olha esse texto é um dos piores porres que ja ouvi Freddie Brian John e Roger são da mesma categoria inacreditavelmente bom esse texto so tem merda e fofoca e tambem todos os albuns que o quenn ou o freddie ou o Brian ou o Roger ja fiseram são otimos essa critica so da pra fazer uma coisa-Mandar ir tomar no c*

    Responder
  9. A única crítica que posso fazer ao Freddie em relação aos seus ultimos trabalhos é realmente a sua capacidade vocal que ficou comprometida pelo excesso de cigarro….perdeu muito dos agudos e em algumas músicas, principalmente nas últimas apresentações ao vivo, como wembley, tinha muita dificuldade em atingir notas agudas, apesar de ser incrível sempre. Para comprovar isso é só ver por exemplo a apresentação de "in the lap of Gods" de Wembley em 86' e a de 77' e vermos a diferença. Mas freddie sempre o será…..Eternamente em nossos corações.

    Responder
  10. Rapaz, é absurdo você escrever um artigo dizendo que Freddie não foi um gênio.

    Até mesmo as músicas que você intitulo de péssimas, são melhores do que a grande maioria das músicas que temos históricamente.

    E como disse, o amigo mais acima, tais músicas ão foram compostas por Freddie.

    E a prova maior que Freddie era um gênio, foi que o Queen sem Freddie, caiu de produção consideravelmente.

    Se você é fã de Justin Bieber, Lady Gaga, Restart, Vilage People e afins, eu reconsidero as imbecílidades que escreveste neste artigo.

    Responder
  11. Meu Deus como alguém pode falar tanta abobrinha??? Innnnnnnnnnnumeros artistar regravaram o Dueto dele com a Monstserrat, ela mesmo disse que ele era exepicional. Pois ele criou aquelas melodias para as duas vozes, e alcançou qualquer nota que ela fazia, sem problemas aa e também o album mais vendido da carreira DELA foi o que ela fez com ela(ELE SÓ COMPOS TODAS AS FAIXAS) . Além do mais, depois do The Game o queen teve hits magnificos como Who wants to live forever, under pressure, its a kind magic, i want break free, radio gaga, the show must go on e varios outros, que apenas um genio poderia compor… A e os maiores hits do queen chegaram praticamente prontos na cabeça dele, isso é uma coisa que os própios membros assumiram. Fora que ele só na decada de 80 fez show pra muito mais pessoas e vendeu milhoes de discos que o seu artista preferido. Aquele cara dominou o mundo de um jeito que vc não dominaria nem sendo de ouro, como humano ele teve falhas sim. Mas como musica não teve nenhuma, se aventurou a experimentar coisas diferentes, isso não é falha. Se ele fosse falho como musico não teria se mantido 20 anos vendendo discos e tocando pra milhoes de pessoas no mundo todo. VC QUE É GENIO VIU

    Responder
  12. É obvio que o queen não era só o freddie, quem é fã do queen sabe disso. Mas o que o queen tinha de diferente das outras bandas era o freddie, que era sim um genio. Se vc regis não gosta do queen, mas vai escrever sobre. Procure pelo menos pesquisar e ouvir as musicas e o momento na historia em que foram lançados. Eu como fã do queen gosto das musicas que vc citou,talves não sejá as melhores do queen ou do freddie mas tamben vc não citou nenhum dos grande hits da banda que o tornou genial. Por isso seu comentario é infundado e fora da realidade

    Responder
  13. Ridículo o artigo. Frustração é algo q deve ser tratato de forma clínica e não sair falando algo q não tem fundamento. Gosto de muitas músicas citadas e não acredito q este sujeito foi tão infeliz ao citar "How can i go on" como um dueto cafona… putz grilo… cresce meu amigo e seja mais sensato nas palavras…
    Como disse um amigo em comentários anteriores: ahammm… senta lá Cláudia!

    Responder
  14. Eu até posso concordar que Freddie era um mega-artista mas não chegou a ser um gênio, pois no meu entender faltou-lhe muita personalidade como pessoa, como é o caso de nomes como Lennon e Bono Vox que se colocaram não só como artistas, mas também como agentes sociais – isso faltou, e bastante, em Freddie. Posso concordar, que suas aventuras pela carreira solo não representaram nem a metade da grandeza que conquistou junto ao Queen (de quem inegavelmente era o alter ego) e que chegou a compor muitas canções fracas, especialmente na fase pós Hot Space a qual representou um saturamento do Queen, que era uma banda que já durava vinte anos, sem renovações entendidas como troca de componentes – é claro que chega uma hora que um olha para a cara do outro e se cansa, que chega uma hora que não sai mais nada – a crise era perfeitamente compreensível. (continua)

    Responder
  15. (continuação) Porém, o autor da postagem pode até ter começado a falar bem, mas exagerou em muitos momentos, principalmente na forma como analisou as canções de Freddie´para além da primeira fase do Queen, nivelou tudo por baixo e não acho que foi tanto assim, por exemplo, Las Palabras de Amor foi o que salvou o Hot Space (pois Under pressure não era puramente Queen como todos sabemos). É isso, tem pertinencia a crítica, mas foi estendida para além do que realmente se aplica.

    Responder
  16. Freddie como muitos ingleses tinha uma formação clássica, formal em música e tocava piano, fazia arranjos usava sua cultura a favor do rock.Teve ousadia em misturar ópera com rock literalmente em Somebody to love e foi um dos pioneiros nos videoclips.Ele não trabalhava com o "não pode" ele trabalhava com o "Porque não?".E principalmente teve apoio dos competentes amigos e compositores que completavam a banda.Acho Freddie um genio por ousar e personificar as canções compostas pelo grupo todo.Bryan May foi um prumo, um equilibrio necessário para as extravagancias de Freddie, excelente instrumentista, dá gosto ouvir a guitarra dele nos arranjos, estão impagáveis em I want to break free.Tdos eram um.

    Responder
  17. @She_KillerQueen |

    Nossa, isso foi duro. Tem uma grande diferença entre dar sua opinião e ser rude.

    E, eu particularmente, acho The Miracle um dos melhores albuns da banda. A voz do Freddie estava linda, a maioria das músicas são incríveis. Eu realmente não sei o que você viu de errado. Ah, e Scandal foi composta por Brian May.

    Quanto à Hot Space, não é tão ruim assim quanto dizem. Gosto muito de Under Pressure, Las Palavras de Amor e Cool Cat (sim, Cool Cat).

    E quanto à carreira solo de Freddie…achei um pouco fraco. Algumas músicas são ótimas, claro. Como Time, In My Defense e How Can I Go On?

    Nesse ponto, eu posso até dizer que concordo com você. Freddie era monstruoso porque tinha aliados, no caso Brian, Roger e John. Cujos não recebem o valor merecido. São compositores do caral** e não são tão reconhecidos como deveriam ser.
    Quando (Freddie) teve sua carreira solo, não ficou tão grande, mas ainda sim incrível. Assim como Roger e Brian.
    Resumindo, não tem jeito. Eles se completam.

    Responder
  18. Este cara é ridiculo.. completo idiota…deve ser um pagodeiro filho da *******… vai pesquisar musica seu idiota.. hot space nao é mto bom mas a voz de Freddie salva qualquer musica, the miracle é otimo… vc que é uma porcaria Reginho…

    Responder
  19. ólha nem vou falar o que tenho vontade por que sou educado mais que ridiculo quem é este otario babaka ólha to furioso
    ólha o tanto de mérda que o cara falou a vai se laskar o fam do restart filho da p vai toma no olho do teu c.u ólha quanta merda quem é este cara meu vc é um nada seu et miseravel…

    Responder
  20. QUEM ESTA DANDO CREDITO PRA UM MÉRDA DESTES MEU TIRA ISSO DAI ELE NÃO MERECE IBÓPE
    FALOW MERDA ATRAS DE MERDA NÃO ACERTOU EM NADA FREDDIE MERCURY É UM MITO É GENIO É O MELHOR

    Responder
  21. Bom regis tadeu vc e um bosta merda pau no c** quem eh vc pra falar da lenda freddie mercury ele eh um genio sim nao so porq ele morreu pq ele ainda eh genio . Falar de how can i go on essa musica eh bela falar mal de i was born to love you aquela musica eh uma declaracao de amor. Living on my own eu adoro eh bem legal dancante a voz do freddie ta otima o clipe eh bem loko. Hot space ao contrario do q mtos pensam nao eh tao ruim eu adoro d paixao a musica body language e otima a voz do freddie ta mt sensual. Las palabras d amor eh linda eu choro tda vez q escuto. So faltou falar q bohap eh uma merda. Ai eu mataria esse cara. Se tem uma coisa q me tira do serio eh fala mal do queen e do freddie. Se nao gosta problema dele so nao precisa expor pra todo mundo. Regis vai procurar uma coisa pra fazer ao inves de ficar falando mal do freddinho. Se assume faz igual ao freddie sai do armario.

    Responder
  22. Quem fala que a música "How can I go on" é "cafona" demonstra incrível insensibilidade e que não entende nada de música, nem de pessoas, nem de sentimentos. Pobreza de espírito mesmo!

    Responder
  23. Beatriz Minervino |

    Como tem gente que não vale um pum e nem consegue avaliar o esforço, o tempo de dedicação e perseverança e coragem prá fazer o que Freddie fez. Calce os sapatos dele, ande pelos caminhos que ele andou prá chegar onde ele chegou, prá depois pensar antes de falar uma besteira dessas.

    Responder
  24. O show que esse cidadão protagonizou em budapeste na hungria em 1986, mostra a qualidade e potência vocal como nenhum outro cantor consegue despertar a admiração de quem gosta de uma boa música.

    Responder
  25. Esse guitarrista é um idiota. Vamos combinar que o tal do Adam Lambert foi escolhido por ser um "garoto", um jovem que tem o rosto de príncipe, e poder ser manipulado. Claro, nada mais prático do que escolher um boneco de porcelana, pagar menos do que outros mais experientes e o principal, fazer do Lambert um bobo da corte e faturar muito. Claro, que existem "n" vocalistas quase pagando pra isso, O cara morreu, acabou Queen, não rola essa de fazer shows. É apelação. Mas, podemos rir dele no Rock in Rio, com pau de selfie….ridículo. Bom, se bem que o Frejat de terninho de tafetá furta cor….kkkk, deu pra rir muito também. Enfim, os jovens gostam e aprovam, porque não participaram dos momentos autênticos. Em 1985, mesmo nos dias que choveu e quase fomos engolidos pela lama do lugar escolhido pelo Medina, podemos dizer que fomos privilegiados. É super válido Rock in Rio XI ou Rock in Rio em Lisboa e outros lugares….Surreal!

    Responder
  26. Esse colunista foi muito infeliz em muitas de suas colocações aqui que nem cabe perder tempo escrevendo, não por que não saiba, mas lidar com esse tipo de ignorância é jogar pérola aos porcos. Acredito que ele colocou a opinião nessa página como certo de representaria a algumas ou muitas pessoas, mas realmente ele não sabe o que fala…. Mesmo que a vida pessoal de Fred e o caráter o tornaram uma pessoa estranha diante de sua grandeza musical, não pode haver essa generalização como houve aqui, por esse colunista… Cada vez vejo o empobrecimento crítico dessas pessoas, que parecem apenas querer mídia nas custas daqueles que fizeram história!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.