Red Special


Com certeza a Red Special é uma das guitarras mais famosas e ilustres da historia do rock. Ela foi construída artesanalmente por Brian May juntamente com seu pai, que era especialista em eletrônica.

Ela foi construída com material reutilizado,  um pedaço de mogno serviu para construção do braço, um carvalho de uma mesa, uma madeira resistente e clara, para construção do corpo. Como naquela época era caro se ter uma guitarra foi necessário pegar esse material para realizar seu sonho que era possuir uma guitarra.

Depois de ter o material necessário, Brian resolveu fazer uma guitarra que tinha como objetivo ter uma acústica perfeita, para que o som fosse perfeito . Sua característica é única.  Trata-se uma guitarra de corpo semi-sólido, com braço aparafusado, derrubando o mito de que um instrumento com esse tipo de fixação de braço não proporciona tanto “sustain” quanto os colados ou inteiriços.

Seu braço é fixado com um parafuso grande e dois pequenos parafusos internos, sob o seu escudo. Brian implantou algo inovador naquela época que foi a escala com 24 trastes. Nela foi usada um pedaço de carvalho que foi pintada de preto para parecer ébano.

Um dos segredos da guitarra é “sustain” do instrumento, pelo braço dela ser grosso, baseado num violão. Outro ponto interessante na guitarra é o sistema zero de traste e a pestana que serve para espaçar cordas. Este sistema foi utilizado basicamente para fazer as cordas soltas soarem idênticas às digitadas, além de dividir o atrito vertical e lateral em duas peças específicas para cada função. As cordas saem praticamente retas em direção às tarraxas e com ângulo mínimo. Na construção do corpo, que é oco nas laterais, além do bloco central de carvalho, foi utilizado compensado revestido de mogno no tempo e na parte de trás. A ponte foi feita à mão com componentes de motocicleta (molas da alavanca) e até mesmo uma agulha de tricô serviu de matéria-prima (ponta da haste da alavanca). O rastilho é do tipo roller. O escudo é feito de um material preto chamado Perspex, semelhante a baquelite ou acrílico. Os botões foram feitos em torno que havia na escola de Brian.

Os captadores foram feitos pelo próprio Brian, mais logo depois foram substituídos por 3 single-coils Burns. Um detalhe essencial é que eles são ligados em série . Nele há uma chave liga/desliga e uma outra que inverte a fase para cada captador da guitarra, totalizando 6 chaves, com volume e tonalidade máster. O timbre mais utilizado por Brian na guitarra é o de duas bobinas com suas fases invertidas que assim proporciona o efeito de humbucking. Quando se utiliza os três pick-ups simultaneamente, perde-se tal efeito. Por causa disso é dificilmente utilizado nesta configuração.

Nestes últimos tempos a “Old Lady” sofreu uma extensa reforma, que foi realizada pelo luthier australiano Greg Fryer. Ele utilizou os mesmos materiais originais da Red Special. Ele também construiu mais 3 exemplares idênticas da Red Special para Brian May. Ele as batizou de Jonh, Paul e George, por causa dos Beatles.

Com a Red Special Brian fez várias obras de arte. Com os seus solos de guitarra as músicas são inconfundíveis. Brian ganhou vários prêmios por ser mestre naquilo que faz e atualmente é considerado o 4º melhor guitarrista do mundo.


Mais detalhes acesse o site Oficial da Red Special


Deixe um comentário: