Imortais ao vivo: James brown e Freddie Mercury, shows históricos de dois dos maiores monstros sagrados que já passaram pelos palcos

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 30/08/2013 11:58:42
Postado em: Queen Outros

Gravações de shows históricos trazem dois dos maiores monstros sagrados que já passaram pelos palcos: James brown e Freddie Mercury

James Brown no Harlem
“Poderoso Chefão do Soul”, James Brown (1933-2006) era um demônio no palco com suas danças gingadas, seus gritos poderosos e sua banda afiadíssima e cheia de balanço. Só que seus primeiros discos não passavam toda essa intensidade. Até que, em 1962, ele resolveu bancar a gravação de um show no Apollo, lendário templo da música negra no bairro nova-iorquino do Harlem. O LP que saiu em 1963 vendeu bem, influenciou dezenas de artistas e transformou Brown num gigante. Para comemorar o cinquentenário desse marco artístico, Best of Live at The Apollo: 50th Anniversary (Universal, R$ 28 em média) compila as melhores faixas dos três LPs de Brown no Apollo (além do primeiro, ele repetiu a dose em 1967 e 1971), mais duas de uma gravação de 1972. Em Night Train, Sex Machine, Soul Power e There It Is, o pai do funk dá uma aula de como empolgar uma plateia. E um ouvinte.

Queen na Cortina de Ferroimortais ao vivo - queen
O carisma do cantor Freddie Mercury (1945-1991) num palco foi uma das razões que levou o Queen a conquistar tantos fãs pelo mundo. Outra razão foi o pioneirismo da banda em ir a países que não recebiam grandes shows de rock em estádios – como o Brasil em 1981. Isso se repetiu com o primeiro megashow de rock num país da famigerada Cortina de Ferro comunista.

O espetáculo na Hungria em 1986 acaba de ganhar uma edição remasterizada no Brasil: com dois CDs e um DVD, Hungarian Rhapsody: Live in Budapest (Universal, R$ 38 em média) tem o grupo afiado diante de 80 mil pessoas. Além dos clássicos do Queen, há curiosidades como uma canção de ninar húngara (Tavaszi Szél Vizet Áraszt) e uma sequência de covers (Baby I Don’t Care, Hello Mary Lou e Tutti Frutti). O DVD tem um extra sobre toda a turnê de 1986, a última da banda. A seguir, Mercury foi tomado pela aids que o mataria.

 

Fonte: http://vip.abril.com.br/
Dica de: Roberto Mercury





Deixe um comentário: