Especial Queen no site musicatotal.net

Enviada por: Administrador
Data: 29/11/2009 17:36:54
Postado em: Queen News

(texto original em português de Portugal)

Há quem deseje erguer-lhes um monumento. Pensem nisto: eles reinaram mais tempo que a maior parte dos nossos líderes, as suas letras são muito mais vezes reproduzidas que as palavras dos maiores escritores e por um muito maior número de pessoas. E mesmo passadas três décadas desde o seu explosivo surgimento, são hoje mais omnipresentes que nunca:

·Os Queen são a banda preferida dos britânicos: dados do BPI – Britain’s Official Recording Body – assinala que o disco Greatest Hits 1 é o mais vendido de sempre desde que existem tops de vendas desde há 50 anos.

· Os Queen são a banda que mais sucesso conheceu nos tops britânicos: a publicação The Book of British Hit Singles & Albums revela que os Queen ultrapassaram mesmo as vendas dos The Beatles, tendo permanecido mais semanas no top que os Fab Four. Ou seja, falamos de mais de 300 milhões de discos vendidos.

· Os Queen possuem uma extraordinária e inigualável performance enquanto live act. Não existe Continente que os Queen não pisaram, muitas vezes sendo os primeiros em solos tão distantes e díspares como a América do Sul, México e o Bloco Soviético. Até na Antárctica está colocada uma bandeira com o seu nome, facto apenas conhecido pelos mais entusiastas dos fãs e demais curiosos.

· Sempre em busca da originalidade, os Queen ultrapassaram o esquema tradicional dos concertos e bandas rock, criando um musical denominado We Will Rock You que, após oito anos, ainda esgota noites atrás de noites em Londres e outras capitais mundiais, tendo ultrapassado recentemente os 10 milhões de espectadores.

Depois de tudo isto, os Queen continuam a esgotar digressões e emprestam o seu nome a causas tão importantes quanto a campanha 46664 de Nelson Mandela, combatem globalmente o drama do Sida tendo conseguido e distribuído 15 milhões de dólares através do Mercury Phoenix Trust e, mais importante, continuam a ser nomeados como uma das grandes influências pela maior parte dos artistas mundiais.

Concretamente, poucas bandas estão no nosso imaginário como os Queen e não conseguiremos olhar um futuro sem a sua presença.

Então, o que de tão especial têm os Queen para conseguirem alcançar um tão enorme sucesso? Não precisamos de ir mais longe do que ouvir atentamente Absolute Greatest, a lançar dia 16 de Novembro e que conta com quatro formatos diferentes em Compact Disc e uma versão em triplo vinil.

Celebrando mais de 21 anos de rock, feeling, sentimentos e celebração, o lançamento de Absolute Greatest relembra-nos a importância e excelência dos músicos e letristas que foram – e são – os senhores Deacon, May, Mercury e Taylor, sem esquecer o seu grande sentido de humor, outra razão para a imensa popularidade.

O primeiro dos hits apresentados, “Seven Seas of Rhye” – 1974 –, relembra-nos os dias em que nos perguntámos porque razão eles escolheram o nome Queen, hesitando em considerá-los como uns rapazes arrogantes buscando a sua sorte na franja mais cotada socialmente ou se seriam o futuro do Rock progressivo. E depois ainda ficámos mais atordoados com o segundo título, “Killer Queen”.

Depois fizeram-nos sorrir e ficar bem dispostos com os hinos “Crazy Little Thing Called Love”, “Radio Ga Ga” e “I Want To Break Free”. Quem imaginaria que Roger Taylor ficasse tão sexy vestido à la – ainda por inventar – Britney-colegial?

E se quisermos uma celebração massiva, quem senão os Queen conseguiriam juntar dezenas de milhar de estranhos e fazê-los cantar em uníssono, abanando os braços como se de uma coreografia se tratasse, os hinos de Brian May “We Will Rock You” e de Freddy Mercury “We Are The Champions”?

Num piscar de olhos, tanto conseguiam ser românticos, como no tema “You’re My Best Friend”, de Deacon, como melancólicos em “Somebody to Love”, de Mercury ou “Who Wants to Live Forever”, de May.

Os Queen garantem-nos a música perfeita para qualquer ocasião e conseguem exceder-se sempre que escolhem momentos mais dramáticos, como “Under Pressure” em dueto com David Bowie, o bailado operático “Bohemian Rhapsody” e, por muitos considerada como a última descida de cortina no Rock, “The Show Must Go On”.

Sendo uma celebração dos melhores momentos dos Queen – e dos nossos próprios –, Absolute Greatest apresenta também versões personalizadas nas quais Brian May e Roger Taylor descrevem as suas próprias memórias acerca das músicas escolhidas para esta colecção.

A edição limitada da versão com livro apresenta-o com 52 páginas de fotografias raras e nunca antes vistas do próprio arquivo dos Queen, além de manuscritos das letras que incluem correcções e anotações.

Algumas versões incluem acesso on-line a 20 das melhores actuações ao vivo dos Queen.

Formatos disponíveis:

1 Edição Standard
20 temas num CD simples

2. Edição especial em CD duplo

O CD1 tem o alinhamento da edição standard. O CD2 contem o áudio de uma conversa com Brian May e Roger Taylor com seus os comentários e notas sobre cada um dos temas contido neste Best of.

3. Edição especial limitada em CD duplo+livro

O CD1 tem o alinhamento da edição standard. O CD2 contem o áudio de uma conversa com Brian May e Roger Taylor com seus os comentários e notas sobre cada um dos temas contido neste Best of. Os CDs estão incluidos num livro com textos, fotos inéditas de Johnny Dewe Matthews e documentos que fazem parte da história da banda. Acesso exclusivo à net, para visualização em streaming de 20 actuações ao vivo.

4. Edição Vinil

Os 20 temas do alinhamento da edição standard num vinil triplo de 180 gr. Os LP’s são acompanhados de um livro e acondicionados numa caixa de luxo.

 

Fonte: www.musicatotal.net




2 comentários:

  1. Tudo bem que os Beatles tem toda aquela história de pioneirismo tal tal, maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas………….. O Queen é melhor :).

  2. Alexandra em 06/12/2009 às 16:58
  3. top,Queen vendeu mais que os beatles *-*

  4. Ataliny em 04/12/2009 às 12:51

Deixe um comentário: