Mesmo sem Freddie Mercury, Queen emociona São Paulo

Enviada por: Administrador
Data: 28/11/2008 01:22:34
Postado em: Queen News

É inegável que a ausência de Freddie Mercury, morto em 1991, compromete qualquer apresentação do Queen. Mesmo assim, os remanescentes da banda, o guitarrista Brian May e o baterista Roger Taylor, conseguiram executar as obras da banda com excelência suficiente para contagiar o público que acompanhou o show do grupo nesta quarta-feira no Via Funchal, em São Paulo.

Com o apoio do vocalista Paul Rodgers, ex-Free e ex-Bad Company, a banda tocou músicas do novo álbum, The cosmos rocks, e principalmente os maiores sucessos da carreira, esses sim responsáveis pelo entusiamo dos paulistanos.

Seguindo o tema do trabalho mais recente, o show iniciou com uma “chuva de meteoros” em um grande telão, e com boa resolução no fundo do palco. Após gritos de “Queen, Queen” vindos da platéia, os músicos começaram sua apresentação com uma sequência de hits fortes como Fat bottomed girls, Another one bites the dust, I Want It All e I want to break free.

Embora houvesse um receio “pairando” sobre o “substituto” Rodgers, o experiente cantor não se intimidou e assumiu o cargo com responsabilidade trabalhando dentro de seu potencial vocal e sem imitar características que marcaram Mercury.

Após uma sequência de músicas fortes, a banda deixou o palco somente para Brian May e seu violão. Antes de tocar a música Love of my life, ele ainda disparou:

– Vocês têm que cantar para o Freddie.

Com a platéia cantando em alto e bom som, May se mostrou muito emocionado com a atitude.

Uma das surpresas da noite foi a participação de Roger Taylor dividindo o posto de “frontman” com May e Rodgers. Na segunda metade do show, uma bateria foi montada para o músico na frente do palco. Neste posto, o músico tocou e cantou as músicas I’m in love with my car e It´s a kind of magic.

Para encerrar o bloco principal do show, uma série de grandes sucessos da banda: Under pressure, Radio ga ga, Crazy little thing called love e Show must go on e Bohemian rhapsody.

Esta última música, uma das maiores composições da banda, teve um vídeo especial exibido durante sua execução. Várias imagens do grupo ainda com Mercury foram exibidas no telão fazendo com que os fãs se juntassem na parte central da platéia antes da pausa dos músicos.

Voltando para o bis novamente sob os gritos de “Queen, Queen”, os britânicos ainda apresentaram as contagiantes We will rock you, We are the champions e All right now, do Free, ex-banda de Paul Rodgers.

Fonte: jbonline.terra.com.br





Deixe um comentário: