Brian May, Um Exemplo de Superação

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 27/06/2012 14:05:31
Postado em: Queen Outros

Brian May nasceu em 19 de julho de 1947 em Hampton, Inglaterra, filho único de Ruth e Harold May, seus pais se conheceram durante a segunda guerra mundial. Ruth servia ao setor de saúde da W.R.A.F Woman Real Air Feminine. Harold May era navegador dos aviões que faziam a defesa de Malta. Quando a segunda guerra mundial acabou, Harold e Ruth se casaram e foram morar em Feltham, Middlesex, onde Brian nasceu. A Europa ainda estava em fase de reconstrução, e não havia muita riqueza. Harold arrumou um emprego no Ministério da Aviação, onde trabalhava como desenhista eletrônico, ele se esforçou para construir tudo que a sua família não podia comprar, e isto foi desde a mobília, TV, toca-discos e até mesmo rádio.

Brian May

Brian May

Aos 5 anos de idade Brian Harold começou a aprender piano, pois seus pais perceberam que ele possuía talento para a música, porém ele abandonou as aulas, por detestá-las. Quando completou 6 anos, ele começou a tocar Ukulele (Guitarra Havaiana). O primeiro violão que Brian ganhou foi em seu aniversário de 7 anos, e assim ele não parou mais.

Segundo Ruth, Harold sempre criava algo com Brian, como maquetes, jogos e outras coisas. Por volta de 1958, Brian viu seus amigos comprando guitarras elétricas das marcas Gibson e Fender, mas ele não tinha dinheiro para comprar. Foi nesse contexto que Brian e seu pai Harold, tiveram uma grande idea: construir uma guitarra elétrica artesanalmente, de acordo com os desejos de Brian, que já sabia muito bem o que queria. Em 1963, eles deram início ao projeto em um dormitório de casa, que acabou virando uma oficina. Um dos problemas foi achar a madeira certa, certo dia um amigo de Brian lhe deu uma chaminé feita de mogno, e ele foi esculpindo-a, porém ele percebeu que as coisas não estavam indo bem, então ele nervoso, jogou seu projeto pela janela. Mas ele não desistiu, e reiniciou a construção. Brian usou o material que achou na caixa de botões de sua mãe como trastes. Para construir o corpo da guitarra, que é oco nas laterais, ele utilizou compensado revestido de mogno. A ponte foi fabricada à mão com alguns componentes de uma motocicleta. Quando finalmente eles terminaram a construção da obra prima, eles a chamaram de Red Special, porque o design do corpo foi idealizado pelo próprio Brian, que não gostava dos modelos de sua época. Quando Brian levou sua guitarra para a escola, e mostrou-a para um amigo, este amigo ficou tão impressionado, quis trocar a guitarra dele de marca pela Red Special.

Red Special

Red Special

Mas Brian não parou por ai, em 1965 ele entrou para o Imperial College of Science and Technology, para seguir o curso de física e astronomia, três anos depois ele se formou, e deu inicio ao doutorado em astronomia infravermelha.

Brian ficou conhecido por ser o guitarrista, compositor e ocasionalmente vocalista da banda de rock inglesa Queen, ele também foi considerado 26º guitarrista de todos os tempos, de acordo com a revista americana Rolling Stone.

Em 2007, ele concluiu sua tese de doutorado em astrofísica, no Imperial College London, Londres.

Brian May

Brian May

Sabemos que a história de Brian, não é a mais comovente, mas escrevemos sobre esta história, pelo exemplo de perseverança. Construir uma guitarra naquela época parecia ser algo impossível, mas ele acreditou, e foi até o fim para realizar seu o grande sonho. Até hoje Brain usa a Red Special.

Agora nos lembramos da frase do filme: A Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness), que diz: “Nunca deixe que alguém te diga que não pode fazer algo. Nem mesmo eu. Se você tem um sonho, tem que protegê-lo. As pessoas que não podem fazer por si mesmas, dirão que você não consegue. Se quer alguma coisa, vá e lute por ela. Ponto final”.

As dificuldades que apareceram na vida de Brian, o fizeram crescer, temos de aprender com as dificuldades, lembrar que nada é impossível a quem crer. E se… Brian tivesse desistido? Ele não seria o 26º maior guitarrista de todos os tempos! Portanto lembre-se disto: Nunca desista de seus sonhos, tudo que é fácil demais, não vale nada, mas o que conseguimos com muita dificuldade vale muito! Vá em busca de seus sonhos!

 

Fonte: http://kzion.wordpress.com/
Dica de: Roberto Mercury




2 comentários:

  1. Muiro legal o texto, gosto muito da história do Brian.
    Só não acho que ele seja o 26º melhor guitarrista, botaria ele bem mais pra frente.

  2. Megine em 27/06/2012 às 17:25
  3. Soma-se a esta história o período que seguiu após a morte de Freddie. Brian vivia um casamento longo e aparentemente sólido, o qual se desfez, e dizem que Brian entrou em depressão e chegou a pensar em suicídio, mas superou a fase, casou-se novamente.
    Por mais que queiramos negar, Freddie era a peça-chave do Queen, como aliás são os vocalistas em suas respectivas bandas; a figura do vocalista é o cartão de visita da banda, e uma banda que perde seu vocalista equivale a um rosto que perde os olhos. Além do que Freddie não era simplesmente um "vocalista" – o Queen, como bem sabemos nunca foi uma banda "comum" – trata-se da segunda maior banda da história do rock, e, no meu entender, só não é considerada a primeira por questões meramente históricas e cronológicas. Perder Freddie, para os membros da banda, era perder uma parte do próprio coração, com certeza não deve ter sido fácil para nenhum dos três, e bem sabemos que Brian representava a verdadeira alma roqueira do Queen, já que Freddie demonstrou desde o princípio uma tendência mais pop que rock – parece que ambos se completavam. O tempo passa e o Queen propriamente dito com certeza é uma banda que deixará saudades.

  4. Douglas Gregorio em 27/06/2012 às 15:11

Deixe um comentário: