Nata do Rock – História de hoje: Queen e a The Miracle Tour (parte 1 e 2)

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 25/07/2012 21:54:24
Postado em: Queen Outros

Parte 1

Bom, antes que os fãs de Queen me xinguem pelo título, obviamente, como fã da banda, sei que nunca houve a turnê do The Miracle devido ao fato do Freddie Mercury ter contraído AIDS. Então, É UMA HISTÓRIA FICTÍCIA. E eu resolvi criar essa história porque, além de ser fã da banda, sou mega fã do The Miracle em especial, acho um grande disco, o melhor deles nos anos 80. Foi onde eles recuperaram a sonoridade pesada. Então vamos lá.


Era mais ou menos meio de 1989. O Queen estava reunido novamente em função de seu novo disco, o até o momento denominado The Invisible Man. Há 3 anos que a banda não lançava nada de novo, seu último disco havia sido o A Kind Of Magic, de 1986, que teve uma turnê de proporções gigantescas comparada ao resto. Apenas shows em estádios, um jogo de luzes como nunca visto antes, e ainda assim, nada que chegasse aos pés de turnês anteriores da banda, musicalmente falando. Freddie se sentia cansado demais para continuar nesse ritmo, por isso o Queen havia decidido parar com shows. Seu último concerto para sempre havia sido no Knebworth Park, em 9 de Agosto de 1986.

Depois disso o Queen deu um tempo. Freddie Mercury, como sempre, fez MUITA festa, regravou The Great Pretender, um sucesso do The Platters, descobriu que tinha a maldita doença e realizou seu sonho de lançar um disco de ópera com Montserrat Caballe, sua cantora lírica preferida. Enquanto isso, outro membro do Queen que se manteve ativo na música foi Roger Taylor, que fundou sua banda, o The Cross, e lançou um disco, Shove It, em 1988. Brian May estava passando por problemas, então se manteve afastado da música. A morte de seu pai, combinada com o diagnóstico da doença de Freddie e o divórcio recente tiveram um efeito quase devastador em sua vida.


Apesar disso, 1989 raiou otimista para o Queen. Seu disco estava finalizado, Freddie apesar de doente, estava mostrando uma incrível capacidade vocal e vontade de fazer música, e a banda estava mais unida que nunca (uma prova disso foi a decisão da banda assinar como Queen para todas as composições do disco). Chegando em Maio, a banda resolveu lançar seu primeiro single pro disco (divulgando o ainda não lançado The Miracle, que havia mudado de nome cerca de 3 semanas antes do lançamento), I Want It All.

Com a gravação do videoclipe para a música, a banda sentiu que não havia perdido o jeito: estavam incríveis no clipe. Ali surgiu a ideia de voltarem atrás e fazerem uma turnê, mesmo que pequena, para divulgar o novo material e registrá-lo ao vivo. No dia do lançamento de I Want It All, o Queen convocou uma entrevista coletiva com a imprensa.

 

Parte 2

Chegou o dia 2 de Maio. Enquanto o mais novo single do Queen chegava nas lojas, a banda repentinamente convocou uma entrevista coletiva para a imprensa (o que pegou a própria imprensa de surpresa, já que devido à reclusão dos membros da banda, em especial Freddie, dava asas aos tablóides sensacionalistas, que já especulavam quanto ao estado de saúde de Mercury), na própria Garden Lodge, mansão de Freddie Mercury. Brian May começou falando:
– Senhores e senhoras, boa tarde. Com a recente gravação para o nosso novo disco, e o lançamento do single I Want It All, que está ocorrendo hoje, bem como o novo videoclipe, estamos seguros do que vamos fazer nos próximos meses. Nos sentimos mais que prontos para voltar aos palcos além de, é claro, sentirmos falta dos shows e a interação com o público. Alguma pergunta?

– Sr. Brian, aqui. Meu nome é Josh Harrison, do jornal The Sun. Tenho uma pergunta para a banda, mas em especial Freddie Mercury. Então essa volta aos palcos será o que? Apenas algumas datas ou uma turnê mesmo?

– Certamente se chamará The Miracle World Tour. Isso mesmo, estaremos voltando à América do Norte com algumas datas, outras no Brasil, e algumas na Europa. Não sei se chegará a 30 datas, mas provavelmente será uma turnê do tamanho da Magic Tour em datas. Mas apenas em datas, em matéria de equipamentos será algo COMPLETAMENTE diferente. Mas voltando ao assunto, porque a pergunta foi “em especial para mim”? – Freddie disse

– Bom, é que eu gostaria de saber de você em pessoa se está em condições para essa turnê. Ultimamente você anda parecendo mais magro que o normal, com uma aparência meio doente. Gostaria de saber se está tudo bem.

Freddie, com seu senso de humor característico, como em outras entrevistas já o demonstrou, respondeu:

– My darling, I’m 42 years old, almost 43. For an old faggot like me, is very decadent be an old fat faggot. This is the reason for my thin appearence. I can ensure to you that I’m in very well condition to tour again.

– Hm, então OK. – respondeu o jornalista – Tenho mais uma pergunta para a banda. Já podem me adiantar como serão os shows, em matéria de setlist, equipamentos?

Roger Taylor tomou a frente para responder a pergunta:

– Bom, ainda não sabemos exatamente o que pode acontecer. Mas nos anos 70 o Queen foi uma banda muito mais inovadora e diferente que nos anos 80, pretendemos ser de novo com essa turnê. Tocar setlists diferentes, mais músicas, tocar músicas que nunca foram tocadas ao vivo antes. E apesar de toda essa pretensão, a ideia é manter a simplicidade, quanto à palco. Vai ser algo bem mais simples que a Magic Tour, nada daquelas loucuras de novo. Mas sim, podem esperar por outro Queen nessa turnê, nada do Queen acomodado e comum das duas últimas turnês.

Depois disso se seguiram algumas perguntas sobre o disco novo e informações do tipo, e outro jornalista pegou o microfone para fazer uma das últimas perguntas:

– Sou Michael Moore, do jornal Daily Mirror. Gostaria de saber se a banda já pensou em alguns lugares para agendar os shows da turnê.

– Bom, ainda não fizemos o esquema certo da turnê, mas acredito que alguns lugares como o Estádio de Wembley, o Fórum de Montreal, o Madison Square Garden e o Estádio do Morumbi são paradas certas da nossa The Miracle Tour. – respondeu o baixista John Deacon

– Então é isso. O Queen agradece pelas presenças dos senhores e senhoras aqui na Garden Lodge e dá por encerrada a entrevista coletiva. Muito obrigado e tenham um bom dia. – Terminou Freddie Mercury

Agora era uma questão de tempo. Em duas semanas o Queen terminou de agendar a turnê. Seriam mais ou menos 30 datas, dessa vez sem tantas viagens, para poupar Freddie. A turnê começaria em 22 de Maio, dia do lançamento do The Miracle, no Estádio de Wembley. Aconteceriam mais 4 shows em Wembley e, de lá, o Queen partiria pro Hammersmith Odeon, onde faria 3 shows. Seria algo muito mais leve que qualquer turnê que o Queen já havia feito. A intenção era fazer essas 30 datas entre Maio e Novembro, onde seria lançado o último single, The Miracle. Havia tempo suficiente, por isso a banda tocaria no máximo 3 shows por semana. Agora seria esperar por essa turnê histórica, que seria, de fato, a última e, talvez a melhor, do Queen.

 

 

 

 

Fonte: http://natadorock.blogspot.com.br
Dica de: Roberto Mercury




2 comentários:

  1. Teria os nome do menino que interpretou/imitou o Freddie Mercury na música "THe Miracle"?

  2. Cris Sanna em 21/09/2015 às 20:51
  3. Uma pena que Freddie não estava mais em condições de cantar ao vivo na época. The Miracle, I Want It All e Breakthru ao vivo seriam impagáveis.

  4. darthnaner em 25/07/2012 às 21:58

Deixe um comentário: