EU FUI NAMORADA DE FREDDIE MERCURY – PARTE 2

Enviada por:
Data: 23/08/2004 16:48:42
Postado em: Queen News

” ele era um amante quente, ele era fiel a mim, ele era devotado a mim , porém nós não vivíamos juntos. Mas não era como se tivéssemos nos conhecido há pouco e era um sexo louco, passional , apenas uma boa intimidade. Eu não acho que poderia dizer eu estava apaixonada por ele. Nós não éramos certo um para o outro.”

Esta é a Rose, se mantendo forte durante nosso encontro, mas devagar ela começa a admitir que ela sabia que Freddie era homossexual. Por um ano se encontraram em seu apartamento, nunca no dela no norte de Londres. Eles conversavam com entusiasmo, sobre as idéias de Nietzche que o medo não pode deter você a nada, e a respeito de um circulo de amigos gays de Rosemary veio a conhecer : Patrick Woodcock, um doutor que realizou jantares festivos em sua casa , na qual ele convidou David Hockney, Derek Jarman e muitos outros artistas. A única mulher convidada foi Rosemary.

” Eu não sabia como o mundo funcionava, e eu era lisonjeada por essas pessoas gostarem de mim. Eles eram tremendamente legais e muito mais interessantes do que a maioria do cenário da artes. Eu era uma amiga deles e eu fiz tantas descobertas de como o mundo da arte funcionava, eram diálogos e conversas, relações pessoais. Isso plantou em mim a semente de querer ser uma artista, não apenas design gráfico. Mas eu nunca poderia entender porque eu era convidada. Eu era quase como uma decoração.”

Bem, ela era deslumbrante, digo isso olhando as fotografias. ” Eu nunca pensei que eu fosse assim” diz ela. ” Então Freddie me colocou sobre tanta pressão para apresentá-lo para essas pessoas, que eu senti que não poderia fazer. Eles eram homossexuais assumidos e Freddie pensou que se ele não os conhecesse ele não saberia se era realmente gay. “você tem que me apresentar” , ele dizia. Eu pensei Freddie é meu namorado e onde eu estou? ” Se eu tivesse apresentado estes artistas a ele, provavelmente Freddie se tornaria imediatamente tomado por isso. Obviamente eu o perderia. Eu estaria como “Aqui está um jovem homem legal pra vocês”, como se eu tivesse alcovitando. Eu não sentia que esse era meu papel. Eventualmente eu fui até o apartamento de Freddie num sábado à tarde e disse a ele que estava tudo acabado. Ele soluçou como uma criança pequena. Eu o deixei e nunca mais o vi de novo.”

Determinada a não permanecer com Freddie, Rosemary partiu para o resto de sua vida. Ela se tornou uma ativista radical de esquerda, casou, teve 3 filhas, e passou seu tempo no Greenham Common, mudou seu nome, casou-se novamente , teve um filho e continuou sua carreira como artista. Hoje ela vive em Sheffield com seu parceiro e pratica medicina alternativa. Ela evitou a carreira de Freddie mas sempre se volta as lembranças do tempo com ele, recentemente quando um amigo mostrou o filme de Derek Jarman’s BLUE, no qual ele foca na morte de Aids. O Filme mexeu com Rose profundamente, fazendo ela pensar não apenas em Jarman , mas sobre a Morte de Freddie, e fazendo ela explorar seus sentimentos sobre suas relações com homossexuais, Freddie em particular. Isto era uma coisa que não fazia senso na sua vida, ela explica, e um que ela acredita ser marcante. Então ela sabia que Freddie era gay? ” Eu não estava preparada para a virada de Freddie para a homossexualidade e isso me desafiava. Ele falaria em se sentir atraído por homens e eu disse: Eu não posso continuar do jeito que estamos. Aqui está você me dizendo que quer se relacionar com homens. Isso me assustou. Era como se falasse ” você não é o suficientemente boa. Sim claro , Eu o amava mas eu queria estar com homens. Qual mensagem você recebe com isso? você não pode fingir que isso não afetaria sua vida.”

Esta é a primeira versão da historia. Você vai notar que não faz sentido totalmente. Então dois dias depois, eu recebo um e mail de Rose: ” Eu era de fato apaixonada por Freddie em 1970″ ela escreveu. ” Eu neguei isso por mais de 30 anos, era tão doloroso saber que este amor nunca poderia ser recíproco porque seu interesse era com homens gays”. Então Rose e eu nos falamos novamente. ” Ele era um amante maravilhoso” ela diz. “o que era intrigante é que ele começou a falar ” eu queria saber como é dormir com um homem” Ele olhava um homem em um restaurante e eu pensava que era brincadeira, alguém que ele brincasse. Eu não imaginava. Não era desesperador até que você está na cama com alguém às 3 horas da manha e ele começa a falar sobre essa coisa , e ver que isso não era uma piada. Quando você faz amor com alguém não é uma conversa que você quer ter.”

” Eu acho que Freddie me amou, mas para mim era muito ambíguo, ele era andrógino. Ele gostava de pensar dele como dos dois gêneros, e falava sobre isso. Ele certamente continuava me dizendo o quão me amava, ele era sincero comigo, ele não olhava para nenhuma outra mulher. Mas nós não poderíamos continuar. Eu disse ” Sua mente está em outro lugar, você é muito diferente, você tem essa vontade de fazer algo” me fazia me sentir inadequada.

continua…





Deixe um comentário: