Muito mais que Rock no A&E Mundo

Enviada por:
Data: 21/06/2005 10:59:02
Postado em: Queen Outros

[IMG]http://www.aemundo.com/Upload_dir/Especial/2015_img.jpg[/IMG]

A&E Mundo apresenta um ciclo especial no qual se descobrirá que a música vai muito além de uma simples canção. Artistas como Bob Marley, Peter Gabriel, REM, U2, James Brown, Bruce Springsteen, Eric Clapton, mostrarão que suas letras têm uma mensagem mais profunda do que se imagina.

Muito mais que Rock: Nós Vamos Superar!

A música é uma força melodiosa que pode nos fazer dançar, ainda que também nos afogue as mágoas. E se no seu feitiço de notas e compassos forem agregadas letras alusivas à dignidade, justiça e respeito aos Direitos Humanos, ela se converte em uma arma não violenta muito eficaz. Bob Marley, Bob Dylan, Peter Gabriel e Rage Against The Machine, entre outros expoentes da canção política, mostram aqui a difícil arte de combinar o protesto com a frivolidade do show business. Terça 21, 21:00 Hrs

Muito mais que Rock: Próxima Parada: Vietnã

Por trás das flores, da naturalidade da cultura Hippie e da mítica frase Paz e Amor, a colorida década de 60 foi na realidade uma era de violência política, produto do choque de ideologias. Fatos terríveis, como a guerra do Vietnã, influenciaram de maneira determinante artistas como John Lennon, Bruce Springsteen e Crosby Still Nash & Young, que usaram suas letras como uma forma de protesto não violento. Terça 21, 22:00 Hrs

Muito mais que Rock: Luta contra o Poder

O impossível aconteceu: o Muro de Berlim foi derrubado pelos próprios cidadãos oprimidos, acabando com anos de enfrentamento político. Morto o Comunismo, a canção de protesto sofreu uma reviravolta e as novas composições falavam de temas como o desmatamento da Amazônia, a ocupação britânica na Irlanda, e a luta a favor dos Direitos Humanos. Conheça esta tendência através de REM, Peter Gabriel, Jackson Browne, Afrika Bambaataa e outros expoentes. Quarta 22, 21:00 Hrs

Muito mais que Rock: Fale Alto
Se os africanos não tivessem chegado à América do Norte durante a época colonial, o mundo não poderia desfrutar, hoje em dia, de ritmos como o Jazz, o Rock e o Rap. Cantando, eles tratavam de esquecer os abusos que sofriam por serem escravos. E cantando, lançaram seu grito de liberdade, como mostram Billie Holiday, James Brown, Gill Scott-Heron e Stevie Wonder. Quarta 22, 22:00 Hrs

Muito mais que Rock: Somos o Mundo
Para alguns, não parece despropositada a idéia de que músicos e cantores cheguem a substituir os políticos no seu papel de dirigir. Quando o mundo da música se colocou a serviço de causas humanitárias, o público respondeu com força e generosidade. Prova disto foram os eventos USA for África e o Tributo a Freddy Mercury, em benefício dos doentes de AIDS. Eric Clapton, Bad Religion, Sting e Lyle Lovett contam um pouco mais sobre o poder destas iniciativas.
Quinta 23, 21:00 Hrs


Muito mais que Rock: O Que Está Acontecendo?
Ainda que os políticos tenham conseguido compreender o poder envolvente da indústria do espetáculo como meio de comunicação, muitas alianças entre músicos e ideologias terminaram em desastres que chegaram a afastar os fãs, e a confundir os seguidores dos partidos políticos. Para ilustrá-lo Fleetwood Mac, U2, Marvin Gave, Sting e outros, detalham suas andanças no proselitismo.
Quinta 23, 22:00 Hrs

Fonte – [URL=http://www.aemundo.com/App/Especiales/Index.asp?Id_Especial=38]A&EMundo[/URL]





Deixe um comentário: