Wikimetal: As 13 melhores músicas compostas por Brian May

Queen é uma das poucas bandas de classic rock em que todos os membros contribuíram individualmente no processo de criação. Brian May, guitarrista lendário da banda, compôs mais do que qualquer outro membro, a não ser, é claro, o próprio Freddie Mercury.

19 de julho de 2018 marca a data de aniversário de 71 anos de May, autor de diversos hits e solos. E, é claro, não podíamos deixar de homenageá-lo nesse dia. Segue então a lista de melhores músicas compostas por essa lenda viva:

1.”Who Wants to Live Forever”

A sexta música do disco A Kind of Magic (1986) também foi trilha sonora do filme Highlander, captando como nenhuma outra música, o tema subentendido da obra. Inclui também um raro dueto com Freddie Mercury e o inesquecível clímax de guitarra central de Brian May em forma de solo.

2.”The Show Must Go On”

A música que simboliza o “adeus” de Mercury como frontman do Queen não poderia estar completa sem um solo dramático. Servindo como testemunho da agitação e vontade do cantor no palco, May compôs “The Show Must Go On” como homenagem. Ao ouvir a preocupação dele com sua saúde e condição para cantar, Mercury tomou uma dose de vodka pura, declarando: “Eu o farei, querido.”

3.”Keep Yourself Alive”

Apesar de uma estreia já madura e bem trabalhada, poucas pessoas compraram o single de estreia auto-intitulado do Queen. Mesmo um fracasso comercial, a música é complexa e esculpida com diferentes efeitos na guitarra, fruto do perfeccionismo de May e um grande nível de exigência consigo mesmo no estúdio.

4.”Tie Your Mother Down”

“Tie Your Mother Down” foi, por anos, a primeira música tocada pela banda em shows. O segundo single do álbum A Day at the Races (1976) fez grande sucesso desde o lançamento, caracterizado por um tom humorístico e sarcástico.

5.”Fat Bottomed Girls”

Outro exemplo do senso de humor de Brian May, “Fat Bottomed Girls” foi um sucesso, mesmo recebendo algumas críticas de movimentos feministas da época. Sua primeira aparição foi no disco Jazz (1978), mais tarde sendo incluída no álbum Greatest Hits (1981) e depois como single ao lado de “Bicycle Race.”

6.”We Will Rock You”

Talvez uma das músicas mais conhecidas de Queen, o “hino” foi lançado em duas versões diferentes, uma delas acompanhando “We Are the Champions” com batidas rítmicas e grande sucesso nas paradas, e a outra um hard rock mais calmo diluído com a guitarra de May. Foi essa a versão que sempre abria os shows da banda no final dos anos 1970.

7.”The Prophet’s Song”

Durante ensaios do disco Sheer Heart Attack (1974) e sua recuperação de uma doença, May sonhou com uma enchente enorme, acompanhada de rock progressivo e um koto japonês de brinquedo (instrumento de cordas tradicional) como trilha sonora. O resultado, misturado com o vocal de Freddie Mercury, foi “The Prophet’s Song”.

8.”Brighton Rock”

A versão estendida de “Brighton Rock”, abertura de Sheer Heart Attack (1974), permitiu que May se expressasse livremente como guitarrista e, com a ajuda do baterista, Roger Taylor, explorar os limites entre sons leves e pesados.

9.”Dead on Time”

Com uma das melhores apresentações da voz de Mercury e May ágil e truculento ao mesmo tempo, “Dead on Time” é, possivelmente, uma das músicas mais subestimadas da história do Queen.

10.”Hammer to Fall”

“Hammer to Fall” destaca as habilidades de May nos riffs e, durante o contexto da Guerra Fria e o crescimento de ameaças iminentes, além de alusões à morte, a música se tornou um sucesso.

11.”39”

May toma o lugar principal como vocalista nessa música cheia de referências a ficção científica, que conta a história de viajantes espaciais retornando ao planeta Terra. Quando descobrem que a Teoria da Relatividade de Einstein interferiu com a vida de seres humanos, os viajantes terão que lidar com o fato de que todos os seus entes queridos estão mortos ou doentes.

12.”Now I’m Here”

Escrita no hospital enquanto May se recuperava de um caso de hepatite, “Now I’m Here” foi feita, nas palavras de Mercury, para “mostrar que ainda fazemos rock and roll. Não nos esquecemos de nossas raízes.”

13.”Good Company”

Escrito em homenagem ao pai de May, essa música é tocada, na maior parte do tempo, com um banjo-ukulele e acompanhada por uma banda influenciada por jazz. Essa banda é, na verdade, May em sincronia de efeitos perfeitamente orquestrados.

 

Fonte: http://www.wikimetal.com.br

 

Alexandre Portela

Alexandre Portela

Fã do Queen desde 1991. Amante, fascinado pela banda e seus integrantes. Principalmente Freddie! =)

Outras notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.