Tim Vickery: o inglês perna de pau que odeia a banda Queen

Correspondente da BBC conta porque não gosta do grupo de Freddie Mercury e lembra do momento-chave de sua carreira no Brasil

Na bancada do “Redação SporTV”, o correspondente da BBC Tim Vickery não polemiza somente com suas opiniões sobre futebol – a mais marcante é a defesa do fim dos campeonatos estaduais (assista ao vídeoclicando aqui). Como bom inglês, é amante do rock n’roll. Mas nutre desprezo por uma banda de seu país muito famosa no Brasil: o Queen. Para Tim, um brasileiro fã da banda de Freddie Mercury é como um inglês considerar pagode a genuína música verde-amarela.

– Ele não tem os tijolos de conhecimento. Aí chega Queen, Elton John, aquelas coisas quase carnavalescas das roupas e cai no gosto. Acho que falta conhecimento do próprio desenvolvimento da música. De como o rock n´roll e o rhythm and blues surgiram. Quando o Queen estourou aqui era uma coisa muito importada para vocês. Talvez aquilo representasse uma certa liberdade no clima de ditadura, no início dos anos 80. Hoje em dia talvez fosse diferente. O Queen era de extrema-direita, foi tocar na África do Sul, na época do apartheid. Entrou na lista negra dos Estados Unidos. Eu não tenho nenhum amigo que gosta – garante Tim.
Fã de Rolling Stones, Beatles e de música negra americana – de Sam Cooke a Public Enemy, passando por James Brown, Steve Wonder e a turma da Motown –, Tim Vickery tentou ser baixista, mas tocava como se estivesse usando uma luva de boxe. A paixão pela bola foi transmitida pelo pai, um quase jogador profissional de futebol e cricket. Houve pressão para que ele se tornasse um craque dos gramados.

– Mas eu era muito ruim. Não herdei talento algum. Herdei o fascínio. Meu pai tinha pouca escolaridade, mas analisava muito bem o jogo. Sempre me senti mais confortável analisando o que estava acontecendo no campo – lembra Tim, nascido nos arredores de Londres há 46 anos.


Fonte: http://sportv.globo.com
Dica de: Roberto Mercury

Alexandre Portela

Alexandre Portela

Fã do Queen desde 1991. Amante, fascinado pela banda e seus integrantes. Principalmente Freddie! =)

Outras notícias

There are 16 comments

  1. As observações sobre a linha política do Queen pode ter algum sentido, no entanto, quando lemos atentamente algumas letras compostas principalmente por Roger Taylor e Freddie Mercury, fica claro uma preocupação com questões sociais e ambientais que afetam o nosso mundo. Não sei se essas observações feitas pelo jornalista da BBC são baseadas numa total falta de conhecimento da preocupação mencionada acima. Caso isso se confirme, creio que ele tem que rever os seus conceitos….rs

    Um feliz natal para todos os fãs e visitantes desse site dedicado ao grupo Queen.

    Wagner

    Responder
  2. CALA A BOCA IDIOTAS!!!
    QUEM SÃO VOCÊS PRA FALAR DO QUEEN?
    HAHAHAHA BEATLES….AI AI
    ROLLING STONES ATÉ QUE É LEGALZINHO MAS DOBREM SUAS LINGUAS PRA FALAR DO FREDDIE OU DE QUALQUER MEMBRO DA BANDA

    Responder
  3. concordo em partes com o cara.
    Concordo que os brasileiros nao sabem valorizar a prõpria musica como deveria.

    Mas ele tah so dizendo abobrinhas, nao tem argumentos pra sustentar a opiniao dele, e a banda declaradamente nao gostava de se intrometer em pollitica, gostava mais eh de fazer musica que tocasse o coracao de tds que ouvissem, sem essa de partidarismos.

    Responder
  4. isso é dor de cotovelo de um recalcado que quis ser musico mas não tinha isso no sangue. Ele gosta dos Beatles legal, mas o que o Rolling Stones representa para música? o que fez pela música? nada!!!! Não inovou em nada. Agora vem esse cara falar de música..aaahhhh para né…menos. E ainda vem tirar uma ondo dos brasileiros que viviam em epoca de ditadura e que aceitavamos qq coisa. o Brasil aceitou vc, caso vc se ache qualquer coisa!!!! E outra coisa pq vc não vai dar pitaco em seu país ao invés de falar merda para nós!!!!

    Responder
  5. O cara falar que o Queen tinha uma música muito importada para nós Brasileiros.. rsss
    A música é universal, atemporal, do mesmo jeito que o MPB é ouvido lá fora, nos EUA, na Inglaterra.. a musica clássica de Mozart, Betthoven e ouvida no mundo inteiro..
    O Queen veio para o Brasil numa época que nenhuma banda vinha, e mostrou um show novo, cheio de efeitos, infraestrutura nunca vista aqui, sorte para nós, e apra quem viu…
    Para esse cara o Queen tem visual carnavalesco, porque o Queen se tornou uma banda bastante visual, ate no pionerismo dos video clipes… mas nao deixa a desejar na música… so pq escolheu e inovou no som… e não ficou numa categoria só, como Beatles e Rolling Stones…

    Tem críticos que deveriam ficar calados ao expor seus gostos pessoais….

    Responder
    1. vc s tem razao… o Queen foi uma banda unica, que atravessou barreiras das nacionalidades. A intencao era se fazer uma musica universal, que pudesse tocar todas as pessoas independente dos credos. E conseguiram… o que ele diz nao faz sentido pq e pura fala de uma pessoa frustrada.

      Fora que, nos nao somos os coitadinhos que aceita qualquer coisa como ele pensa.
      Nossa musica e unica no mundo. Queen tb e amado por ser de qualidade. Temos senso critico do que e bom, tem mtas bandas estrangeiras que nao sao apreciadas aqui se nao sao boas.
      Tanto que tb temos compositores maravilhosos, que sao respeitados e aclamados pela composicao inovadora de Bossa Nova e MPB.

      Responder
  6. Que eu saiba os membros do Queen não gostavam é de serem tutelados. Tanto que eles chegaram a relutar um poucio antes de aceitarem participar do Live Aid. Ele nos deprecia ao associar nossa paixão pelo Queen a uma suposta "falta de informação".

    Deveria se tocar que praticamente todos os grandes nomes do Pop/Rock reverenciam o Queen: Keane, Lady Gaga, Green Day (que tocou We Are The Champions em um festival), Kate Perry, Metallica, Robert Plant, Black Sabath, Guns n' Roses, Michael Jackson, George Michael, David Bowie, Annie Lennox, etc.

    Não gostar do Queen é um direito dele, mas depreciar a quem gosta é no minimo deselegante.

    Responder
  7. O Queen sempre foi uma banda despolitizada, ridiculo tentar posicionar a banda politicamente por conta de um fato isolado. Opiniao de quem nao entende nada de musica.

    Responder
  8. E esperam dar credito a um cara que nao conseguiu ser musico, e mto menos atleta, eu pergunto. Nao teve competencia nem pro grande sonho de ser um musico aclamado que nem o Queen ,e mto menos pro plano B de ser atleta.

    Responder
  9. Idiota. Deve agir assim por TER CERTEZA q o Queen é melhor q todas as bandas – JUNTAS – q ele gosta. Fazer sucesso, vender + discos é uma coisa. Ser realmente excelente é outra. E o Queen conseguiu fazer muuuuito sucesso, vender muuuuuito sendo EXCELENTE, ÚNICO. Brian, Freddie, John e Roger têm qualidades q nenhum desses outros músicos (alguns bons, outros simples) têm!!

    Responder
  10. Qual música de uma dessas bandas chega ao menos, mais ou menos perto, de Bohemian Rhapsody, Somebody To Love, In the Lap Of The Gods, obras-primas com vocais e instrumentações complexas???????????

    Responder
  11. Evandro Albuquerque |

    Sou fã do Queen. Mas ninguém tem obrigação de ser. Respeito as opiniões do sujeito aí, embora discorde dele. Ser fã não significa ser intolerante com quem não é…

    Responder
  12. É o tipo de pessoa que não consegue apreciar a genial obra de Salvador Dalí por ter apoiado a ditadura de Francisco Franco (como se uma coisa anulasse a outra). Também falou do Elton John, do colorido, como se já tivesse herdado um pensamento de aversão ào que surgiu na própria época do Queen nos 70's. Podia se limitar a dizer que NÃO GOSTA, o que não dá margem a discussão, o que não é exatamente o primeiro pensamento de um jornalista!

    Responder
  13. Desde quando é obrigatório gostar do Queen?
    Os fãs do do Queen são extremamente chatos, parecem os fãs do Guns and Roses.
    E os Beatles e Rolling Stones foram muito mais importantes para a história da música.

    Não adianta ficar de mimimimi.

    abs

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.