Livro revela que o primeiro RIR quase foi cancelado e conta com depoimento de Brian

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 17/08/2011 00:14:51
Postado em: Queen News

RIO DE JANEIRO (O REPÓRTER) – Faltando pouco mais de 30 dias para o maior evento do rock brasileiro paralisar o Rio de Janeiro, um livro conta detalhes sobre o festival, que chegou a ter o seu cancelamento previsto por Roberto Medina, o idealizador do Rock in Rio.

Desanimado com as obras do que viria a ser a Cidade do Rock, em Jacarepaguá, o empresário convocou uma reunião urgente para cancelar o evento. No caminho em direção ao carro, de onde seguiria para o encontro na Artplan, Medina foi interceptado por três jovens que armaram uma algazarra, entre elogios e abraços, exaltando o festival que traria no verão seguinte algumas das mais aguardadas atrações musicais do Brasil e do exterior.

Foi desta maneira, meio improvisada, que o Rock in Rio, tornou um dos principais eventos do gênero no mundo.

Esse e outros episódios são relatados em Rock in Rio – A história do maior festival de música do mundo (Editora Globo), do jornalista Luiz Felipe Carneiro.

Por meio de um amplo trabalho de pesquisa que incluiu a leitura de mais de dois mil artigos e entrevistas com dezenas de artistas, críticos de música e organizadores, Carneiro aquece a memória daqueles que frequentaram uma – ou, por que não? – as três edições do Rock in Rio realizadas no Brasil em 1985, 1991 e 2001, compila as histórias mais marcantes e inusitadas para aqueles que nunca foram, mas ouviram histórias a respeito, ao mesmo tempo em que oferece um aperitivo para quem vai ao Rock in Rio este ano, nos dias 23, 24, 25 e 29, 30 de setembro e 1 e 2 de outubro.

Realizado pela primeira vez em 1985, em meio à eleição presidencial de Tancredo Neves marcando o fim de 21 anos de regime militar, o Rock in Rio apresentou uma nova receita, um novo conceito de evento, oferecendo ao público brasileiro o creme de la creme da música em um mesmo lugar. Mais do que um simples festival, contribuiu significantemente para a consolidação do então nascente rock brasileiro e, ao acabar com a desconfiança quanto à capacidade do Brasil de promover shows de grandes proporções, ajudou a inserir o país na rota das turnês dos astros internacionais que raramente passavam por aqui. Foram dez dias com mais de um milhão de pessoas e atrações como Queen, AC/DC, Ozzy Osbourne, Rod Stewart, Iron Maiden, B-52´s, Scorpions, James Taylor, Nina Hagen, Whitesnake, Yes, Barão Vermelho, Os Paralamas do Sucesso, Lulu Santos, Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens, Erasmo Carlos, Ney Matogrosso, Moraes Moreira e Elba Ramalho, entre muitos outros.

O livro é ilustrado com mais de 200 fotos e depoimentos de nomes como Brian May, Evandro Mesquita, Charles Gavin, Leo Jaime, Tony Belloto e o “pai” do festival, Roberto Medina, entre outros, Rock in Rio – A história do maior festival de música do mundo resgata a história do evento, ajuda a entender os contextos em que foram realizadas as três edições e, de certa forma, conta a trajetória de desenvolvimento da própria indústria do show business.


Por Alex de Souza
Fonte: www.oreporter.com





Deixe um comentário: