Queen: Os únicos ingleses que tocaram em Maradona

Enviada por: Administrador
Data: 12/03/2010 15:23:29
Postado em: Queen News

Freddie Mercury, Brian May, Roger Taylor e John Deacon eram ingleses mas em momento algum se interessaram por futebol – e destes quatro, só Mercury teve um passado desportivo, como campeão nacional júnior de ténis de mesa. Eles era mais música. E da boa. Os Queen.

A digressão pela Argentina será sempre recordada como um hit na história da música moderna argentina. Não pelo mecanismo de endeusamento fanático, mas pelo nível musical, tecnológico e artístico, eles que tiveram a ousadia de entrar no país como personae non gratae do presidente da Junta Militar da Argentina e dar cinco concertos em três cidades (Buenos Aires, Rosario e Mar del Plata) para milhões de pessoas, entre 28 de Fevereiro e 12 de Março de 1981.

Para o tour na América do Sul (depois da Argentina, ainda houve Brasil, mas só em São Paulo, porque a prefeitura do Rio de Janeiro recusou ceder o Maracanã para um concerto), os Queen levaram um staff de 45 pessoas, entre músicos, técnicos, ajudantes, seguranças e managers. A estes somam-se os freelances, os contratados em cada um dos lugares da actuação para armar e desarmar o palco.

Queen é uma máquina oleada que funciona com devastadora perfeição em palco. Cada efeito luminoso traduz-se nas mudanças rítmicas de cada música, o que excita visualmente os espectadores. A roupa épica dos anos 70 é trocada por um estilo misto dos 50 com new wave.

Dos três concertos em Buenos Aires, o último deles é no estádio do Velez Sarsfield e é aí que se cruzam dois mundos: o da música e o do desporto. Dois génios: Queens vs. Maradona. Ou melhor, Queen e Maradona. Houve troca de camisolas (eis um momento histórico, Maradona vestido à inglesa), fotografias e até cantaram juntos o “Another One Bites The Dust”. E então, Friends Will Be Friends? Nada disso.

No ano seguinte, em 1982, começa a guerra das Malvinas, opondo os dois países, e Maradona nunca mais respeitou os ingleses – nem a rainha. Ao ponto de lhes ter marcado dois golos no Mundial-86: um ilegal, com a mão de Deus, o outro legítimo, na jogada do século XX, em que fintou seis ingleses. Hoddle, Reid, Sansom, Butcher, Fenwick e Shilton comeram relva (e poeira). Esses não lhe conseguiram tocar. E os outros é que não percebiam de futebol…

Fonte: www.ionline.pt




5 comentários:

  1. ola sou a tamires de paranavai parana sou uma fãn absoluta do quenn queria saber como posso ser uma fãn de carteirinha tenhgo apenas 20 anos meu amor e pelo quenn e oi freddie vcs poderiam mr responder este email com alguma resposta de ser uma fãn de carteirinha hemm??????? fiqcarei muito feliz se vcs responderem ok bjoss a todos e viva 100% freddie mercury

  2. tamires em 13/03/2010 às 22:52
  3. Maradona é loko! Devia ter cheirado uma carreira pra achar essas coisas

  4. PauloPanucci(QueenPa em 13/03/2010 às 9:37
  5. o q o queen tem haver com a guerra das malvinas?eu tenho ctz q a banda odiou essa guerra pois queen sempre foi contra as guerras a musica the miracle é um exemplo disso,se maradona tiver mesmo tomando raiva da banda por conta disso aí vai mostrar q ele é mesmo 100% imaturo.

  6. gabriel em 12/03/2010 às 21:36
  7. Sem comentarios…

  8. VickMay em 12/03/2010 às 20:55
  9. Meu Deus do céu!!!!!!!

  10. Emanuella (manu92) em 12/03/2010 às 18:31

Deixe um comentário: