Técnica em madeira dá vida às obras de escultor de Rio Grande

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 06/04/2012 12:13:17
Postado em: Queen Outros

Traços esculpidos tão apaixonadamente por Paulo Tavares são reconhecidos mesmo sem assinatura

Traços esculpidos tão apaixonadamente por Paulo Tavares são reconhecidos mesmo sem assinatura

Por: Andressa Barbosa
andressa@diariopopular.com.br

A arte em alto-relevo. Esta é a proposta do escultor Paulo Roberto Faria Tavares, de 49 anos, também conhecido como Paulinho ou Jamaica. Com uma técnica diferente, suas obras o antecedem na cidade, tanto que mesmo não sendo assinadas, os traços esculpidos tão apaixonadamente em madeira são suficientes para serem reconhecidos.

O gosto pela vertente artística já era visível desde criança. Nesta fase Paulinho era incentivado a desenhar na casa da família Braga, onde a mãe trabalhou por muitos anos. E foi ainda na infância que aconteceu o despertar artístico do rio-grandino que se apaixonou pelo mundo das cores, mas, especialmente, pelo das formas.

Depois do desenho, as noções básicas do entalhe aprendeu na adolescência, que o levaram a descobrir sua verdadeira vocação. Para ele as manifestações criativas devem extrapolar os limites dos traços e do papel. Assim, utiliza a técnica que mescla o entalhe em madeira com pintura.

Trajetória rumo à arte
Com uma história cheia de mudanças e pontos de recomeço, aos 17 anos, Paulinho foi para Florianópolis onde serviu pouco mais de um ano na Marinha. Depois, fora do órgão militar, continuou na cidade catarinense onde trabalhou, como ele conta, por comida e algum dinheiro em uma marcenaria e carpintaria entalhando móveis em cerejeira.

Com saudade de casa, resolveu retornar a Rio Grande, onde reside até hoje e já desempenhou atividades em diferentes ramos profissionais, como ajustador mecânico, laminador de fibra de vidro, auxiliar de operação de caldeira, galvanizador e garçom de bordo de Marinha Mercante.

Entre seus trabalhos estão a primeira obra – intitulada O deserto vira mar, cinco brasões para a Marinha que também comprou 186 letras de poemas de Raquel de Queiroz, quadros entalhados que se encontram expostos no Quartel de Fuzileiros Navais de Rio Grande.

Entre as diversas vertentes estão as caricaturas de personagens famosos como Elvis Presley, Freddie Mercury, James Dean, Janis Joplin e Ozzy Osborne.

Atuação
Conforme Paulinho, o prazer da produção artística se divide tanto na procura por materiais quanto no resultado final. A inspiração muitas vezes vem durante o sono. Outra fonte importante é a audição onde diversos tipos de músicas ajudam a impulsionar a criatividade do artista.

Futuramente a meta é reproduzir em madeira a criação do mundo de Michelangelo e a Santa Ceia. Também integram os planos abrir uma loja do estilo e ministrar aulas sobre as técnicas do entalhe.

 

Fonte: www.diariopopular.com.br
Dica de: Roberto Mercury




Um comentário:

  1. Olá!!
    Que lindo! Pena que não dão o devido valor a esses artistas.

    Abraços!

  2. Dani em 07/04/2012 às 19:04

Deixe um comentário: