10 Nomes da Música que Poderiam Render Grandes Filmes

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 03/05/2013 12:02:11
Postado em: Queen Outros

Aproveitando o momento do lançamento da cinebiografia de Renato Russo (“Somos Tão Jovens), Cine Set traz uma lista de músicos ter suas vidas retratadas nos cinemas.

Biografias sempre fizeram bastante sucesso no cinema, e os estúdios as encaram como projetos que valem a pena serem desenvolvidos, não apenas pelo fato de histórias interessantes estarem sendo contadas, mas também porque quando lançado, o filme já terá de cara uma estimativa enorme de público, no caso os admiradores do personagem escolhido.

Em breve vai chegar aos cinemas Somos Tão Jovens, uma biografia sobre o líder da Legião Urbana, Renato Russo que, pelo menos a princípio, mostra-se como uma das maiores bilheterias em potencial do cinema brasileiro em 2013. E se tivermos como base os sucessos obtidos com Gonzaga – De Pai Para Filho (2012), Dois Filhos de Francisco (2005) e Cazuza – O Tempo Não Para (2004), podemos concluir que o público daqui se interessa em conhecer a vida íntima de seus ídolos musicais.

Aproveitando o gancho, reuni o nome de dez artistas da música, de diferentes nacionalidades, estilos e épocas, que, se fossem levados ao cinema para terem as suas histórias de vida contadas, teriam potencial para se tornarem grandes filmes.

Abaixo a lista, e espero o seu comentário para lembrar de outros nomes que também seriam interessantes.

 Amy Winehouse

A cantora britânica foi, sem dúvida, um dos maiores nomes da música pop dos anos 2000, e o seu estilo que misturava jazz (Frank) e soul (Back To Black), conquistou fãs ao redor do mundo, fazendo com que apenas aos 25 anos, Amy já fosse considerada uma das maiores cantoras da história.

Porém, depois do estrondoso sucesso do seu segundo disco, o uso abusivo de drogas, e a sua conturbada vida pessoal, acabaram ganhando mais espaço na mídia do que as suas músicas, e o mundo pôde observar através da imprensa o declínio desta talentosa artista. Como se não bastasse, a morte da cantora aos 27 anos, de certa maneira foi vista como mística, visto que outros nomes importantes da música, como Jim Morrison, Janis Joplin e Kurt Cobain morreram com a mesma idade.

Sobrenaturalidades a parte, Amy é um personagem bastante interessante, e com certeza um filme sobre a sua vida chamaria a atenção do mundo inteiro.

David Bowie

O Camaleão do Rock!

Que me desculpem os fãs dos demais nomes citados na lista, mas se tivesse que escolher apenas um nome, esse seria o de David Bowie.

O maior artista pop de todos os tempos passou toda a sua carreira interessado em experimentar, buscar algo diferente do que já fez, tendo a reinvenção quase como uma filosofia de vida.

O cantor ator iniciou a sua carreira desde os anos 60, mas nos anos 70 e 80 mostrou que era um artista único, através da sua música, seus alter egos, e por sua respeitável carreira de ator.

Até hoje Bowie é um nome respeitadíssimo, e teria material de sobra para sustentar uma bela biografia.

Freddie Mercury

O vocalista do Queen é considerado por muitos o maior front man da história, e uma das vozes mais impressionantes do rock mundial.

Junto com o Queen, Mercury lotou estádios e mais estádios durante a sua carreira, e se tornou uma referência máxima do gênero, tanto que mesmo após a sua morte, a sua banda ainda faz turnês grandiosas ao redor do mundo até hoje.

Um projeto de fazer a biografia de Freddie já está em andamento, e Sacha Baron Cohen irá interpretar o cantor, em um projeto que desde já chama a atenção do mundo inteiro, pois além de podermos conhecer detalhes da vida do astro, é uma ótima oportunidade para vermos o ator britânico em um papel bastante desafiador.

 Herbert Vianna

Nome fundamental para compreender o rock brasileiro, Herbert Vianna é o líder de uma das bandas mais relevantes do Brasil, que tem a sua história interligada com a de toda uma geração.

Além do apelo musical, uma possível biografia do cantor teria um personagem com muita história pra contar, mostrando um líder de uma banda de rock diferente do convencional, com todos os seus romances famosos, polêmicas com outros músicos, e o seu grave acidente que matou a sua esposa e o deixou paraplégico.

Apesar de o cantor já ser protagonista de um documentário, Herbert de Perto (2006), uma ficção com grande distribuição tem potencial para se tornar um trabalho com enorme apelo em todo o Brasil.

 Jimi Hendrix

A lenda do rock, tido por muitos especialistas como o maior guitarrista de todos os tempos é a barbada da lista.

Hendrix teria material para uma trilogia, tamanhas são as histórias que especulam-se acerca da sua figura. Só sobre o Festival de Woodstock já há vários trabalhos.

Mas os fãs de Jimi podem ficar tranquilos, pois uma biografia sobre o músico já está a caminho, e ele será vivido pelo também cantor Andre 3000, do Outkast.

Além disso, um outro projeto está para acontecer, e nele Jimi Hendrix é um dos personagens da trama. Para este projeto, o ator cotado para assumir o papel éSeu Jorge.

 Keith Richards

Mick Jagger é o líder dos Rolling Stones, a figura mais relevante da banda, é quem toma as decisões e tem a voz mais forte para definir os caminhos seguidos pelo grupo, e é quem tem a história mais interessante para ser contada, certo?

Errado!

Para todas essas perguntas, a resposta seria Keith Richards.

Dono de um temperamento forte, e de um talento ainda mais acentuado, Richards teve uma vida de extremos, sendo o líder de uma das maiores bandas de rock do mundo, e envolvendo-se de maneira voraz com drogas, em especial heroína, fazendo com que o seu nome estivesse sempre envolvido em polêmicas.

Ou seja, história é o que não ia faltar.

 Michael Jackson

Nem sei como nunca pensaram nisso antes, visto que fazer um filme sobre o Rei do Pop é garantia de sucesso.

Refiro-me a ficções, claro, pois o que não falta são documentários de todos os tipos dissecando a vida de Michael Jackson investigando a sua infância sofrida, reprimida por um pai autoritário e agressivo, o seu sucesso com o Jackson Five, o êxito monstruoso da sua carreira solo, e as polêmicas com o seu “embranquecimento”, e a sua suposta pedofilia.

Apesar de tudo isso ser um prato cheio para uma biografia e tanto, todas essas polêmicas poderiam atrapalhar o desenvolvimento do projeto, fazendo com que possíveis interesses de produtores e estúdios pudessem interferir de maneira negativa no filme, querendo ou abafar, ou explorar de maneira exagerada a conturbada vida pessoal de Jackson.

 Milli Vanilli

A maior farsa da história da música pode até não ser muito conhecida nos dias de hoje, mas foi um escândalo gigantesco do início dos anos 90.

Pra quem não conhece a história, no final dos anos 80 o produtor musical Frank Farian fez um grande estardalhaço ao lançar uma dupla que misturava reggae com dance music, o Milli Vanilli, formada por Fab Morvan e Rob Pilatus.

A dupla fez muito sucesso no mundo inteiro, e em 1990 a banda ganhou o Grammy de Melhor Novo Artista do ano. Porém, meses depois, depois de muitas dúvidas que pairavam no ar, o produtor veio a público admitir que Morvan e Pilatus não eram os intérpretes do Milli Vanilli, mas sim outros cantores que apenas cederam as suas vozes para a dupla.

Com isso, o grupo teve que devolver o seu Grammy, e caiu no ostracismo após o acontecido.

Essa seria uma ótima chance de vermos um filme, que além de contar essa incrível história, poderia revelar bastidores do, às vezes, nem tão criativo universo das gravadoras.

 Stevie Wonder

Um dos artistas mais talentosos e completos da história da música, Stevie Wonder foi, talvez, um dos primeiros sucessos mirins de grande reconhecimento, ainda em 1963, quando tinha apenas 13 anos.

Cego desde nascença após complicações em seu parto prematuro, o cantor éreconhecido pela sua voz potente, e também por ser um grande instrumentista, visto que é ele quem toca todos os instrumentos em suas músicas.

Se Ray (2004) foi um filme de grande destaque, e rendeu um Oscar a Jamie Foxx, uma biografia de Stevie Wonder teria até mais potencial e alcance perante o público, devido ao estilo inconfundível do seu intérprete, que se conecta de maneira marcante com o seu público até hoje.

 Tim Maia

Outro nome obrigatório.

Uma das figuras mais “peculiares” da música brasileira, mas certamente uma das mais brilhantes.

O maior nome do soul brasileiro passou por momentos completamente distintos em sua carreira, indo desde uma fase obscura, com envolvimento com crimes e drogas, até a chegada em uma doutrina intitulada Cultura Racional, época em que, para muitos especialistas, ele teve o melhor momento de sua carreira. Ele ainda passou por um retorno ao seu estilo antigo de vida, além de bancar diversas brigas com gravadoras.

Ano passado uma peça de teatro sobre a vida do cantor fez sucesso em todo o Brasil, em um trabalho que teve Tim Maia interpretado pelo ator Tiago Abravanel, mostrando que fazer um filme sobre o cantor é um tiro certeiro para contar ao mundo todas as histórias deste gênio da música brasileira.

 

Fonte: http://blogs.d24am.com
Dica de: Roberto Mercury




Um comentário:

  1. o jimi hendrix já tem uma cinebiografia chamada "hendrix", inclusive muito boa! assista!

  2. Aristides em 03/05/2013 às 17:24

Deixe um comentário: