Radio Gaga: Mika is golden

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 03/02/2012 00:30:02
Postado em: Queen Outros

Parece que Mika está conseguindo agradar aos mais variados gostos. O cantor libanês, criado na França, até os nove anos, e naturalizado inglês, história parecida com a de Farohk Bulsara (natural do Zanzibar, atual Tanzânia), o ícone Freddie Mercury. Eles conseguiram quebrar paradigmas e preconceitos. O conjunto o torna uma referência, o estilo de música, a voz, as performances e os cenários dos shows servem como ilustração para o que seria pop.

Na noite de segunda-feira, dia 28, ele foi premiado pelo NRJ Music Awards, um prêmio francês, como artista masculino do ano. Ele apresentou uma performance de “Elle me dit” durante a cerimônia.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=wcFFfYh7lWY]
Olha Mika, a apresentação tava ótima e tal, mas a gente prefere você cantando ao vivo.

Mas não foi tão fácil conseguir o reconhecimento, quando se mudou para Londres, ele sofreu bullying por ser disléxico. Mika estudou todo tipo de música, da clássica ao rock, e se encontrou na pop. Como todo artista ele teve dificuldades para conseguir uma gravadora, mas o problema não era falta de talento, elas o consideravam pouco comercial. O cantor compôs inspirado nesta situação o hit Grace Kelly, uma resposta aos que tinham o desprezado.

“I wanna talk to you.
(The last time we talked, Mr. Smith, you reduced me to tears.
I promise you, it won’t happen again.)”
Trecho de Grace Kelly, Mika

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=4iy0jKYKkRo]

A canção abriu às portas do sucesso, em 2007, o disco Life in Cartoon Motion chegou às lojas. Surgiram comparações com Scissor Sistes, a Freddie Mercury e outros ícones da comunidade gay.
Segundo ele, as letras das desse albúm são muito pessoais, praticamente uma autobiografia de sua infância. Foram trabalhados quatro singles: Grace Kelly, Relax, Take it Easy, Lollipop e Love Today.

Em 2009, chegou às lojas o, até agora, último álbum The Boy Who Knew Too Much. A primeira música de trabalho, We are Golden, sintetiza bem o conceito do segundo disco, que é uma espécie de continuação do Life in the Cartoon Motion.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=pH-3eCs8Awk]


Fonte: http://revistaquentin.blogspot.com
Dica de: Roberto Mercury





Deixe um comentário: