Para começar bem o ano, bons DVDs…

Enviada por: Alexandre Portela
Data: 02/01/2013 16:18:18
Postado em: QN Tube, Queen Outros

Por Regis Tadeu

Feliz 2013 para todo mundo que lê estes textos mal ajambrados!

Pois é, mais um ano que se inicia, mais promessas que jamais serão cumpridas foram feitas e você nem sabe por onde começar… Bem, o tio Regis vai dar uma força. Pelo menos na parte de levantar o seu astral.

Trago aqui três DVDs que certamente vão deixar você com um belo sorriso nos lábios e dar uma boa chacoalhada no seu esqueleto. Nada mal para começar um ano em que teremos que continuar a conviver com um monte de porcarias musicais…

QUEEN
Live at Wembley Stadium – 25th Anniversary Edition (Universal)
275 minutos, inglês com legendas em português, espanhol, francês, alemão, italiano e inglês, DTS 5.1 Surround, PCM Uncompressed Stereo, todas as regiões.
Para muita gente – incluindo os integrantes da banda -, as duas apresentações que o Queen fez no lendário estádio londrino em 1986 foram os pontos altos de uma carreira quase sempre brilhante. E estes dois shows – que marcaram a última turnê do quarteto – estão presentes neste DVD duplo, na íntegra.

A performance do quarteto é realmente extraordinária, a ponto de você esquecer que Freddie Mercury tinha se transformado em uma figura ridiculamente brega – apesar de cantar absurdamente bem e dominar a plateia como se fossem discípulos de sua própria seita – e que o baixista John Deacon compensava em eficiência o que lhe faltava em carisma de palco. Em compensação, o guitarrista Brian May e o batera Roger Taylor mostram o de sempre: uma execução musical primorosa e hipnotizante.

A qualidade de áudio beira o inacreditável e as imagens foram melhoradas por meio de complicadíssima técnica de restauração. E ainda tem como bônus novas entrevistas com May e Roger Taylor, que fazem um balanço honesto e por vezes bem humorado do que rolou naquela época, e um pequeno trecho da banda ensaiando para tais apresentações.

É claro que você precisa estar muito na “vibe” para assistir a tudo do começo ao fim, mas saiba que a sensação que fica ao final na experiência é gratificante.


THE B-52’S
With the Wild Crowd! Live in Athens, GA (ST2)
131 minutos, inglês sem legendas, DTS 5.1 Digital Surround, Dolby Digital 5.1 e 2.0, região 0.
Mais de três décadas após a primeira turnê, uma das bandas mais legais e simpáticas de todos os tempos voltou à sua terra natal – Athens, na Georgia (EUA)– para celebrar com seus conterrâneos não apenas a própria sobrevivência. Principalmente, o que se comemorou neste show, gravado em 2011, foi a manutenção do mesmo espírito galhofeiro e propositalmente cafona que sempre norteou a trajetória do grupo.

Com um repertório ‘matador’ – “Love Shack”, “Planet Claire”, “Strobe Light”, “Give Me Back My Man” e, claro, as sensacionais “Rock Lobster”, “52 Girls”, “Roam” e “Private Idaho” – e uma banda de apoio de primeira grandeza, na qual se destaca a ‘cozinha rítmica’ formada pelo excelente baterista Sterling Campbell e a baixista Tracy Wormworth, o show é um primor festivo raramente visto nos últimos tempos. Ainda mais porque o som e as imagens são excelentes.

Pode colocar o DVD para rodar e arrastar os móveis da sala, que a festa está garantida.

 


SHERYL CROW
Miles From Memphis – Live at the Pantages Theatre (ST2)
134 minutos, inglês com legendas em espanhol, alemão e francês (apenas nos extras), DTS 5.1 Digital Surround, Dolby Digital 5.1 e 2.0, região 0.
Conheço muita gente que mete o pau nesta boa cantora sem jamais ter assistido a um show dela e apenas por ter ouvido “All I Wanna Do” e “If It Makes You Happy” no rádio. A real é que Sheryl Crow é mais uma vítima da péssima síndrome “nunca ouvi, nunca vi e detestei”. E este DVD serve justamente para derrubar qualquer tipo de preconceito deste gênero.

Filmado em um show de 2010, este DVD mostra que Crow sabe fazer um pop muito honesto, com pitadas de country rock muito bem espalhadas ao longo de suas canções. Por conta da ótima banda de apoio, muitas das canções receberam um peso surpreendente, mas sem perder a elegância harmônica e melódica. Nem vou citar que ainda por cima Crow é um colírio para os olhos porque aí já é papo de mesa de boteco…

Como bônus, há um pequeno documentário em que ela aparece ensaiando duas canções. Muito pouco para um show tão legal, mas que não tira a diversão de quem assiste.

 

Fonte: http://br.noticias.yahoo.com





Deixe um comentário: