Roger Taylor: "a música é uma das mais poderosas armas"

Enviada por: Administrador
Data: 01/01/2010 04:25:02
Postado em: Queen News

O baterista Roger Taylor nunca foi tímido para falar o que pensa. Embora talvez não seja tão evidente nos milhões de hits vendidos que ele tenha escrito para o QUEEN, a perspectiva de Roger, “fale-como-você-vê” tornou-se sua marca, tanto nas raras entrevistas que ele dá quanto em seu trabalho solo.

Revendo dois álbuns solos de Taylor, “Happiness?” (1994) e “Electric Fire” (1998), ambas as obras refletem opiniões pessoais de Taylor sobre questões como a obsolescência nacional, a violência doméstica e pobreza.

Nas músicas de Taylor, nos deparamos com as reflexões contemporâneas sobre a vida, muitas vezes ricamente melancólico, com letras socialmente conscientes pedindo justiça, a consciência e a igualdade.

Uma citação feita por Taylor que disse: “Nós estrelas (pop), somos pessoas, não andróides. Temos pontos de vista. Eu tenho opiniões e não vejo por que eu não deveria usar um pouco da minha arte para colocá-las. Acho que a música é uma das forças mais poderosas de mídia no mundo hoje”.

Doze anos se passaram desde a última vez em que Taylor se expressou tão abertamente (com o álbum “Electric Fire”). E qualquer pensamento com o passar dos anos pode ser imediatamente dissipado com a chegada de um novo álbum solo de Taylor, “The Eye Unblinking (Everything is Broken)”, no dia 4 de janeiro.

“O que aconteceu com a canção de protesto?”, pergunta Taylor, lamentando “a música é agora tão polida, brilhante e previsível, nos esquecemos de tentar ‘dizer alguma coisa com ela”.

“Estou ficando velho, tenho o direito de dizer algo sobre o ‘estado de controle’ sob o qual vivemos – impotentes para fazer algo sobre isso”.

A música de Taylor transparece como frustração e fúria, e pesa para os eleitos para governar a nossa vida quotidiana:

… “No caso de você ainda não ter notado… A rua está cheia de buracos… Nós estamos lutando uma guerra inútil que está matando os nossos jovens soldados, e que nós simplesmente não podemos nos dar ao luxo… A nação não só quebrou, mas está totalmente falida… Estamos sendo espiados por 5 milhões de câmeras… Nós temos milhares de regras mesquinhas e regulamentos – mais do que nunca – não são as pessoas que perguntam perplexas e confusas… Como uma nação, nós próprios somos quase nada, incluindo a ‘nossa’ água, electricidade, gás, espaço aéreo e os principais fabricantes. A privacidade pessoal é inexistente. Estamos sem rumo”.

“Estou p*** – você deve estar também”.

Taylor incentiva os outros compartilhando seus sentimentos de frustração, de modo semelhante ao se expressar. O single “The Eye Unblinking (Everything is Broken)” também terá uma faixa totalmente instrumental, que Taylor chama de “quase completamente nu” para fornecer um meio para outros escreverem e executarem suas próprias cançãos de protesto.

“Você sabe para quem enviá-la”, diz Taylor.

“The Eye Unblinking (Everything is Broken)” será lançado no dia 4 de janeiro.

Fonte: http://whiplash.net
Fonte desta matéria (em inglês): Brave Words & Bloody Knuckles




Um comentário:

  1. Gabriel Cardoso em 01/01/2010 às 1:53

Deixe um comentário: